Esportes

Bottas está “orgulhoso, mas triste” por deixar a Mercedes 

Compartilhar

Valtteri Bottas terminou sua última corrida pela Mercedes no P6 enquanto se prepara para a campanha na nova era da F1 com a Alfa Romeo de 2022 – e o finlandês disse que estava sentindo uma mistura de emoções após uma luta pelo título histórico em Abu Dhabi no domingo.

Bottas e seu companheiro de equipe Mercedes de cinco anos e 100 Grands Prix Lewis Hamilton ganharam cinco campeonatos de construtores – Hamilton conquistou quatro títulos de pilotos naquela época. Eles são a segunda dupla mais prolífica da história da F1, atrás de Rubens Barrichello e Michael Schumacher (104 Grandes Prêmios com a Ferrari) e conquistaram 60 vitórias juntos – o máximo de todos os companheiros de equipe na história.

Além disso, nenhuma outra dupla dentro da equipe dividiu o pódio mais do que eles, um recorde de 53 vezes.

Questionado sobre como se sentiu no final do GP de Abu Dhabi, Bottas disse: “Agora é a vez de algo novo. Estou muito, muito orgulhoso e grato pelo que conquistamos juntos. Fizemos grandes coisas”.

“Não foi talvez a melhor corrida para terminá-la, mas você precisa olhar para o quadro geral. Você sabe, nós ganhamos cinco construtores. Com Lewis, temos sido a dupla de companheiros de equipe de maior sucesso na história da Fórmula 1, por isso é meio triste partir – mas é claro que estou ansioso para o futuro”, acrescentou.

1358896304
Bottas estava em ação pela Alfa Romeo dois dias após sua última corrida com a Mercedes

Enquanto o piloto de 32 anos comemorava sua última corrida com a Mercedes pulando na marina, Bottas comentou que estava “destruído” pelo companheiro de equipe Hamilton não ter vencido um oitavo Campeonato Mundial quando Max Verstappen o ultrapassou para a liderança na última volta do GP de Abu Dhabi.

“Claro, queríamos obter os dois títulos, e conseguir os construtores de novo é enorme, mas ao mesmo tempo dói que Lewis não tenha conseguido os pilotos, porque mesmo para mim, sinto que perdi o campeonato porque ele perdeu”.

“Sinto-me muito abatido por ele porque sinto que ele mereceu … Ele fez uma excelente largada, uma grande corrida e depois as coisas mudam assim. Mas você sabe, isso é apenas esporte, é assim que as coisas são. Às vezes vai contra, às vezes vai a favor – mas hoje não foi o nosso dia”, concluiu.

O finlandês fará dupla com o piloto chinês Guanyu Zhou na Alfa Romeo no ano que vem, o estreante a ostentar o número 24 na nova temporada da F1.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »