News

DF: Nova biometria moderniza a Carteira de Identidade

Compartilhar

Dez delegacias e seis unidades do Na Hora usam o novo procedimento; a polícia também lançou um serviço on-line de segunda via.

A Polícia Civil do Distrito Federal lançou um novo sistema biométrico utilizado para a fabricação da Carteira de Identidade e na verificação de impressões digitais de suspeitos de crimes. A metodologia começou a ser inserida em novembro de 2021 nos 10 postos biométricos da corporação que ficam dentro das delegacias e nas seis unidades do Na Hora e entrou de forma definitiva em 3 de dezembro também nas delegacias circunscricionais e especializadas.

A mudança consistiu na implantação de outro sistema – o último era de 2008 – e na troca de equipamentos. As delegacias receberam novos computadores, câmeras fotográficas, PADs de assinatura e equipamentos de coleta biométrica. “Trocamos todos esses equipamentos a fim de propiciar um atendimento melhor para o cidadão”, explica o diretor do Instituto de Identificação da PCDF, Simão Albuquerque.

As delegacias receberam novos computadores, câmeras fotográficas, PADs de assinatura e equipamentos de coleta biométrica | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

O novo sistema de verificação biométrica é mais moderno e seguro por exigir uma melhor coleta das impressões digitais.

“Você minimiza quase que em 100% a questão da falsidade da carteira de identidade por causa de um sistema biométrico eficiente”, completa Albuquerque. Além disso, agora o cidadão conta com reconhecimento facial e da impressão digital quando retorna a unidade para buscar o documento, evitando fraudes.

A doutoranda em Ciências Florestais, Bianca Pietsch Cunha Bendito, 32 anos, já testou o novo sistema e os equipamentos. Ela precisou emitir uma segunda via da carteira de identidade para poder tirar a carteira nacional de habilitação.

“O processo em si foi bem tranquilo. Os policiais me atenderam superbem e foi rápido. Aproveitei para incluir os números do meu CPF e do título de eleitor, que eu não tinha na carteira”, conta.

Carteira de identidade

A primeira via do registro civil é gratuita. A segunda via tem um custo de R$ 42. O serviço precisa ser agendado no site (https://www.pcdf.df.gov.br/servicos/carteira-de-identidade), que passou por uma reformulação se tornando mais simples e intuitivo, ou pelo telefone 156.

É necessário apresentar a certidão de nascimento e casamento, além do CPF. Quem quiser incluir outros documentos como CNH, Carteira de Trabalho e Título de Eleitor, deve apresentar os originais.

As vagas para agendamentos são liberadas todos os dias úteis às 8h30, 10h30, 14h30 e 16h30 e permitem ao usuário escolher um dos 16 locais de atendimento no DF, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. A expectativa é de que, em breve, o posto do Na Hora de Brazlândia também faça parte das unidades de atendimento.

Diariamente são disponibilizadas 1,3 mil vagas e a PCDF atende 1,1 mil pessoas por dia, já que alguns agendados não comparecem. Devido ao novo sistema houve uma redução nos atendimentos para uma média de 900. “A gente espera alcançar o número anterior e depois passar disso. Estamos no momento de adaptação”, acrescenta Simão Albuquerque.

Solicitação digital

A Polícia Civil também lançou o serviço de segunda via digital. Batizada de 2ª Via Fácil, a reimpressão ocorre totalmente on-line com funcionamento 24 horas por dia. O usuário faz a solicitação digital da carteira de identidade, gera o boleto de pagamento no valor de R$ 42 e escolhe o local da retirada, dispensando o comparecimento pessoal para o atendimento.

“Hoje, 70% dos nossos atendimentos são de segunda via. Então lançamos a 2ª Via Fácil para oferecer mais um serviço ao cidadão, que pode ter a segurança de emitir de forma automática pelo site”, afirma o diretor do Instituto de Identificação da PCDF.

Ao todo, são quase 650 mil pessoas aptas no Distrito Federal para o serviço que tem alguns pré-requisitos. É necessário ter uma carteira de identidade expedida no DF a partir de 1º de julho de 2018 (quando um novo item de segurança foi incluído nos documentos), ter mais de 16 anos, ser brasileiro nato e não ter tido alterações nos dados pessoais no período. O formato tem atendido entre 80 a 120 pessoas por dia, liberando mais vagas no atendimento presencial.

Fonte: Agência Brasília


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »