News

Camilla Parker pode ser rainha consorte após ser feita Dama da Ordem da Jarreteira?

Compartilhar

Mesmo nos círculos reais, não há honra mais grande do que ser um Cavaleiro ou Dama da Mais Nobre Ordem da Jarreteira. E a partir de hoje, qualquer pessoa que escreva para a Duquesa da Cornualha precisará colocar ‘LG’ – sigla em inglês que significa Dama Companheira da Ordem da Jarreteira – após seu nome, indicando sua nova posição.

A ordem remonta a Eduardo III e aos dias dos cavaleiros de armadura brilhante. Existem três níveis de membros, começando com o Cavaleiros Companheiros e as Damas Companheiras: 24 figuras públicas eminentes escolhidas a dedo pelo soberano do momento.

Depois, há Cavaleiros e Damas ‘Extras’, uma associação honorária para monarcas estrangeiros. Os mais antigos de todos são os Cavaleiros e Damas Reais: cargos tradicionalmente restritos a indivíduos que nasceram na realeza.

O fato de a Rainha Elizabeth II ter concedido à esposa do Príncipe Charles o título de Dama Companheira da Ordem da Jarreteira é o maior reconhecimento até hoje do papel positivo que Camilla desempenha na vida da monarquia britânica.

Com a nomeação muitos especialistas reais são categóricos em afirmar: a rainha está fazendo uma declaração clara. Elizabeth II ficou profundamente impressionada com a maneira com que a duquesa apoiou o príncipe de Gales enquanto ele assumia mais funções oficiais.

“É uma indicação da total confiança da Rainha na Duquesa da Cornualha”, diz Hugo Vickers, autor de Ordens Reais e uma autoridade quando o assunto é a Ordem da Jarreteira.

Elizabeth II sabe como é importante ter uma alma gêmea confiável. Ela disse durante sua tradicional mensagem de Natal quando homenageou seu falecido marido, o duque de Edimburgo. E obviamente a única pessoa com mais orgulho deste prêmio do que a duquesa é o próprio Príncipe Charles, que nunca escondeu seu desejo de tornar Camilla oficialmente rainha consorte após sua ascensão ao trono.

Por enquanto, a posição oficial do Palácio de Buckingham é que a duquesa será denominada ‘Princesa Consorte’ no próximo reinado, uma posição definida quando ela se casou com o príncipe Charles em 2005. É um título cada vez mais incongruente, visto que a esposa de um rei é sempre uma rainha consorte.

Por agora é mais do que claro que a família real não quer abordar esse assunto delicado, pois ele evoca as lembranças do divórcio do Príncipe Charles de Diana e dos dias sombrios que a monarquia passou após a morte da princesa em agosto de 1997. É um dilema para outro momento. Um dilema que provavelmente o próprio Príncipe Charles terá de resolver.

Esta matéria foi traduzida e adaptada para a língua portuguesa por Fernanda da Silva Flores diretamente do Daily Mail de maneira exclusiva para o Duna Press Jornal e Magazine.


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Fernanda da Silva Flores

Fernanda da Silva Flores é graduada em História pela Universidade Norte do Paraná (2018) e possuí pós-graduação em Gestão Educacional (2019) pela mesma instituição. Fundou o site Rainhas na História em setembro de 2016, onde aborda a vida de grandes personagens históricas ao longo dos séculos. Reside em Itajaí, Santa Catarina, Brasil.
Botão Voltar ao topo
Translate »