fbpx
News

Imagens de satélite apoiam ação da Defesa Civil Nacional em Petrópolis

Compartilhar

Material produzido por 17 agências espaciais possibilita identificar áreas afetadas, fazer contagem de casas atingidas e comparar situação dos locais antes e após o desastre.

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e da Defesa Civil Nacional, está utilizando imagens de satélites em alta resolução como uma das fontes de informações para os trabalhos de apoio à população e resgate de vítimas das fortes chuvas que atingiram a cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro.

As imagens são produzidas a partir de um mecanismo de cooperação global que possibilita o fornecimento gratuito de imagens de geoprocessamento elaboradas pelo International Charter Space and Major Disasters. No total, 131 países utilizam as imagens, que são produzidas por 17 agências espaciais com base em informações de 61 satélites.

“Essas imagens orientam nossas ações. A partir delas, sabemos onde atuar com prioridade, identificamos áreas e acessos afetados e melhoramos a avaliação do tamanho e dos danos do desastre”, explica o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun. “Dessa forma, conseguimos atuar de maneira mais proativa no restabelecimento e recuperação de áreas afetadas”, completa.

No caso de Petrópolis, já foi produzido, com base nas imagens dos satélites, um mapa das áreas onde houve deslizamentos de terra, inundações, enxurradas e fluxo de detritos. Também serão feitas imagens com comparativos de antes e depois do desastre e com contagem de casos. “São dados muito importantes. Além de ajudar muito nas buscas, permitem que tenhamos algumas informações com mais facilidades, como o número de casas afetadas, por exemplo”, explica Braun.

A utilização do International Charter Space and Major Disasters no Brasil ocorre em parceria entre a Defesa Civil Nacional, por meio do Cenad, e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Para elaboração das imagens de Petrópolis, houve apoio da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Apoio nas ações

Desde a manhã de quarta-feira (16), uma equipe da Defesa Civil Nacional está em Petrópolis para dar assistência à população e apoiar o município nas solicitações de recursos. Na quinta-feira (17), o MDR reconheceu o estado de calamidade pública na cidade fluminense e liberou o primeiro repasse de recursos, de R$ 2,33 milhões, que serão usados em assistência humanitária e no início da limpeza urbana.

O Governo Federal também anunciou que terá em caixa cerca de R$ 2 bilhões para auxiliar municípios de todo o país atingidos por desastres naturais. A liberação ocorrerá à medida que as demandas forem sendo apresentadas pelos gestores locais. Os recursos são provenientes de quatro medidas provisórias, três das quais já publicadas, que autorizam crédito extraordinário aos ministérios do Desenvolvimento Regional, da Cidadania e da Infraestrutura.

A Defesa Civil Nacional instalou um posto de comando unificado no Colégio Estadual Dom Pedro ll, no centro de Petrópolis, para intensificar as ações de apoio ao município. O local vai concentrar o trabalho das três esferas de Governo. “O posto cria condições para uma gestão integrada, com todos os atores municipais, estaduais e federais”, observa o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »