fbpx
Esportes

“O carro me surpreendeu”, diz Sainz

Compartilhar

Com um contrato recém-feito com a Ferrari no bolso, Carlos Sainz pode ter sonhado em conquistar sua primeira pole position na F1 na frente dos tifosi na sexta-feira do fim de semana do Grande Prêmio da Emilia Romagna. Mas esse sonho virou pó quando o espanhol caiu no Q2 em Imola.

Com Sainz tendo anunciado uma extensão de contrato de dois anos com a Ferrari na quinta-feira, ele parecia em boa forma quando saiu na pista para a qualificação, ficando em terceiro no segmento do Q1. Mas tendo sido instruído por seu engenheiro a fazer uma volta rápida no Q2 antes que a chuva chegasse, Sainz obrigou-se – apenas para então girar na barreira em Rivazza 2 em sua segunda volta.

“Muito frustrante”, disse Sainz, que sentiu que perdeu a chance de pole na Austrália também, depois que um gremlin elétrico interrompeu seu plano de corrida e o deixou em 9º lugar no grid. “O objetivo era dar uma volta rápida sabendo que a chuva viria e, honestamente, eu sabia que estava em P1, P2 durante toda a sessão e não estava forçando muito, mas o carro me surpreendeu nisso”.

“Talvez estivesse começando a chover, talvez os pneus estivessem muito quentes depois de duas voltas consecutivas. Não sei, preciso entender porque não é um erro isso… Acho que não estava me expondo a um erro de empurrar assim”, acrescentou Sainz.

“Não foi uma volta que estava corretamente no limite, foi uma volta que estava bem apenas para colocar tempo sem colocá-lo no limite e, infelizmente, perdi o carro por algum motivo. Eu não tive nenhum aviso de que ia perdê-lo e simplesmente foi. Condições complicadas, com certeza, mas não ideais”.

As frustrações de Sainz na qualificação de Melbourne foram seguidas pela queda do espanhol após menos de duas voltas da corrida. E Sainz estava tentando olhar para o lado positivo, enquanto procurava reparar seu erro no GP da Austrália no Sprint de sábado e no GP da Emilia Romagna de domingo.

“Pelo menos pensando positivamente, terei o Sprint quali e a corrida para me recuperar”, disse Sainz. “Como alvo, [quero] seguir em frente, tentar resgatar alguns pontos sólidos. O fim de semana ainda não acabou, é só sexta-feira então ainda dá tempo. Mas obviamente dói porque deveria ter sido fácil até o Q3 e no molhado, você nunca sabe o que pode acontecer”.

Aumentando a dor de Sainz, o companheiro de equipe Charles Leclerc ficou em P2 no grid atrás de Max Verstappen – com Sainz pronto para começar o Sprint P10, sua volta no Q2 foi boa o suficiente para levá-lo ao Q3.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »