Esportes

Alonso culpa “mal-entendido” com o pit wall da Alpine pela saída no Q1

Compartilhar

Fernando Alonso, da Alpine, explicou que sua volta final para uma corrida final no Q1 foi prejudicada por um erro de cálculo, pois acabou se classificando em 17º na frente de seus fãs para o GP da Espanha.

O bicampeão e 2 vezes vencedor do GP da Espanha foi eliminado no Q1 e larga provisório em 17º no domingo – à frente de Lance Stroll e da dupla Williams. Alonso agora enfrenta uma batalha difícil para resgatar um resultado para a Alpine e explicou o que lhe custou tão caro na tarde de sábado.

“Tivemos um mal-entendido na minha última volta do Q1”, disse ele. “Achei que tínhamos uma margem de um ou dois segundos para cruzar a linha, mas na verdade tivemos uma margem de 20 segundos no final.

“É um preço alto a pagar aqui porque sabemos que é muito difícil ultrapassar nesta pista. Vamos ver amanhã, porque nas últimas corridas, as pessoas que largaram na parte de trás do grid tiveram um Safety Car bem cronometrado e depois estão dentro do top 10″.

“Precisamos esperar por um desses amanhã e talvez tenhamos alguma sorte e ganhemos alguns pontos. Hoje o carro não foi tão rápido quanto ontem, e precisamos entender por que isso aconteceu”.

O companheiro de equipe Esteban Ocon larga em 12º no sábado e ficou se sentindo “frustrado” por sua falta de ritmo relativo. O francês diz que uma volta rápida superaqueceu seus pneus e prejudicou sua volta no Q2.

“Acho que estou frustrado porque acho que havia um pouco mais no carro que era possível hoje”, disse ele. “Você sabe, não iríamos voar até o Q3; Este fim-de-semana ia ser sempre de perto, mas penso que a regra de ser rápido na volta de saída custou-nos um pouco, em geral”.

“Foi uma bagunça, mas respeitamos a regra e sim, superaquecemos os pneus basicamente no final da volta. Está muito quente lá fora, estamos escorregando bastante, então foi complicado, mas é o mesmo para todos”.

O chefe da equipe, Otmar Szafnauer, explicou ainda: “Esteban conseguiu progredir no Q1 e correu forte no Q2, aderindo à velocidade mínima de volta em suas corridas, enquanto um número significativo de seus concorrentes diretos não o fez”.

No entanto, Ocon concluiu: “Estou otimista. Acho que todas as estratégias estão abertas do nosso lado. Temos um conjunto de todos os compostos – novos – então será interessante ver o que podemos entregar. Mas é sempre interessante, em termos de estratégia, aqui”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »