Esportes

“É um grande passo”, dupla da Mercedes de olho na Ferrari 

Compartilhar

A série de nove poles consecutivas da Mercedes no Circuito de Barcelona-Catalunha – que remonta a 2013 – pode ter chegado ao fim este ano. Mas os pilotos George Russell e Lewis Hamilton estavam animados depois de conquistar o P4 e o P6 no grid em Barcelona, ​​​​com ambos de olho em uma briga com a Ferrari, depois que a Mercedes parecia ter superado seus problemas.

Assim como em Miami, a Mercedes mostrou um ritmo impressionante no Treino Livre 2, Russell e Hamilton terminando em P2 e P3 atrás de Charles Leclerc. Ao contrário de Miami, no entanto, eles mantiveram esse ritmo até sábado, com Russell conquistando o quarto lugar no grid na Espanha, sua melhor qualificação da temporada.

Questionado se o resultado refletia o progresso – com a Mercedes trazendo uma série de atualizações para o W13 em um esforço para impedir que ele saltasse – Russell respondeu: “Acho que sim. Na verdade, não foi a nossa sessão de qualificação mais perfeita; nós realmente não tínhamos os pneus na janela certa e eu senti que havia muito mais tempo de volta na tabela, mas ainda assim voltamos para casa em P4 com nossa melhor qualificação da temporada”.

“E olhando para o ritmo na sexta-feira, tivemos um carro de corrida melhor do que o carro de qualificação, então acho que temos uma chance real contra a Ferrari. Mas a Red Bull, especialmente Max [Verstappen], parece um pouco mais rápido que o resto, então tudo para jogar”.

Russell acrescentou que foi um alívio não estar sofrendo de golfinhos no carro agora, dizendo à mídia: “Eu não me sinto tão cansado depois daquela sessão como estou acostumado, então posso relaxar esta noite, durma bem e vá em frente”.

A Espanha marcou a primeira vez que Hamilton foi superado por Russell quando ambos chegaram ao Q3 este ano. E enquanto o seis vezes pole position da Espanha admitiu que estava “estripado” por ter se qualificado a 0,119s de Russell (que ele mesmo se classificou 0,643s atrás do homem da pole Leclerc), ele também elogiou o trabalho feito pela Mercedes para reverter o truculento W13 .

“A equipe fez um ótimo trabalho, então um grande, grande, grande obrigado a todos por continuarem pressionando a fábrica”, disse Hamilton.

“Não temos saltos em linha reta, o que é uma grande melhoria para nós, e o carro está melhor neste fim de semana. Temos alguns saltos nas curvas de alta velocidade como as curvas 3 e 9, então precisamos continuar trabalhando nisso e melhorá-lo e ver se podemos ganhar mais downforce em outros lugares”.

1398475013
Hamilton, seis vezes pole position da Espanha, admitiu que estava “destruído” por não ter igualado Russell

“Estou um pouco arrasado porque queria estar mais à frente e você obviamente viu que George é capaz de colocar isso mais à frente do que eu, mas continuarei pressionando”.

Questionado se o ritmo de corrida da Mercedes foi melhor do que o ritmo de uma volta na sexta-feira, Hamilton respondeu: “Definitivamente. Ontem foi o melhor ritmo de corrida que tivemos, então se pudermos começar a correr com as Ferraris, por exemplo, seria incrível”.

“Acho que as Red Bulls parecem ser as mais rápidas, mas podemos competir com as Ferraris, talvez, amanhã. Isso é um grande passo para nós”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »