News

Gastronomia Capixaba é retratada em trabalho do Instituto Brasil a Gosto

Compartilhar

Equipe do Instituto Brasil a Gosto esteve em Vitória, no último fim de semana, captando depoimentos e imagens para um documentário sobre a cozinha regional do País. No total, serão 40 pratos em destaque entre eles, a Moqueca e a Torta Capixaba, além das tradicionais panelas de barro, que são parte fundamental no preparo dos pratos que compõem a culinária típica do Espírito Santo. O trabalho realizado pelo Instituto Brasil a Gosto é liderado pelo chef e pesquisador Max Jaques.

O secretário de Estado de Turismo, Fernando Rocha, destaca a relevância da participação do Estado neste trabalho do Instituto, que atua como instrumento de difusão da cultura e dos costumes nacionais, por meio da gastronomia. “Ver em destaque nossa gastronomia neste tipo de trabalho é muito gratificante. A culinária é um importante atrativo e a nossa especialmente é cheia de história e cultura”, pontua.  

O chef e pesquisador Max Jaques disse que o Espírito Santo é o décimo quarto destino que a equipe registra para este novo trabalho do Instituto. “Nosso foco é mostrar as receitas tradicionais conversando com as referências locais e, com isto não só divulgar os pratos, o modo de preparo, mas também a cultura e as belezas de cada local”, afirma. 

Para o material, que ainda não tem data de lançamento, foram fontes o chef Juarez Campos e a desfiadeira de siri Tatiana Correia. O chef Juarez preparou uma receita capixaba que está quase em extinção, a Moqueca de Garoupa Salgada com banana da terra e abóbora. “Nesta oportunidade preparei esta receita, destacando a origem, a forma de salgar a garoupa possibilitando o registro de uma receita muito especial que não pode ser esquecida”, destacou o chef. 

Já Tatiana Correia, representando as muitas mulheres desfiadeiras da Ilha das Caieiras, tradicional polo gastronômico e de compra e venda de frutos do mar, enquanto desfiava siri foi relatando a importância do crustáceo para a economia da região e o uso em um dos pratos tradicionais capixabas, a Torta Capixaba. “Tenho muito orgulho de ser desfiadeira. É do siri que geramos renda por aqui, vendendo para restaurantes como também pelas encomendas de torta e salgadinhos que recebemos”.

E, para complementar os trabalhos no Espírito Santo, a equipe registrou a produção das panelas de barro, panelas estas que fazem parte da forma de preparo da culinária capixaba, desde a retirada do barro, seu preparo, a modelagem e queima. 

A panela de barro de Goiabeiras é o primeiro bem cultural registrado, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como Patrimônio Imaterial no Livro de Registro dos Saberes, em 2002. O processo de produção no bairro de Goiabeiras Velha, em Vitória, empregada técnicas tradicionais e matérias-primas provenientes do meio natural. A atividade, eminentemente feminina, é tradicionalmente repassada pelas artesãs paneleiras, às suas filhas, netas, sobrinhas e vizinhas, no convívio doméstico e comunitário. 

Fonte: Governo do Espírito Santo


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »