Esportes

Hamilton descartou se aposentar da Fórmula 1 no final da temporada

Compartilhar

“Não é apenas uma questão de recordes, de títulos esportivos. Quero vencer para continuar todo o trabalho em prol da igualdade”, disse o piloto britânico.

O piloto britânico Lewis Hamilton, de 47 anos e sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, descartou nesta sexta-feira a possibilidade de se aposentar da atividade apesar de ter uma das temporadas mais difíceis de sua carreira vitoriosa.

“Vamos pegar esta temporada como exemplo: provavelmente não vou ganhar o título, mas sinto o mesmo prazer de competir de quando comecei. Por que devo parar? Talvez um dia eu não aguente mais a pressão, eu ‘ Estarei cansado, mas esse dia ainda não chegou, disse Hamilton ao jornal italiano Corriere della Sera.

Embora as opções sejam complicadas e mais ainda ter colegas ao nível do espanhol Carlos Sainz, do belga Max Verstappen (ambos da Red Bull) ou do mexicano Sergio Pérez (Ferrari), o heptacampeão de F1 está confiante em reverter os resultados para subir posições.

https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?creatorScreenName=agenciatelam&dnt=false&embedId=twitter-widget-0&features=eyJ0ZndfZXhwZXJpbWVudHNfY29va2llX2V4cGlyYXRpb24iOnsiYnVja2V0IjoxMjA5NjAwLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X3JlZnNyY19zZXNzaW9uIjp7ImJ1Y2tldCI6Im9mZiIsInZlcnNpb24iOm51bGx9LCJ0Zndfc2Vuc2l0aXZlX21lZGlhX2ludGVyc3RpdGlhbF8xMzk2MyI6eyJidWNrZXQiOiJpbnRlcnN0aXRpYWwiLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X3R3ZWV0X3Jlc3VsdF9taWdyYXRpb25fMTM5NzkiOnsiYnVja2V0IjoidHdlZXRfcmVzdWx0IiwidmVyc2lvbiI6bnVsbH19&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=1530868634373050368&lang=pt&origin=https%3A%2F%2Fwww.telam.com.ar%2Fnotas%2F202206%2F594457-formula-uno-automovilismo-lewis-hamilton-stefano-domenicali.html&sessionId=9002e37c13c4f4270ef110cb00c13b17f5feea36&siteScreenName=agenciatelam&theme=light&widgetsVersion=b45a03c79d4c1%3A1654150928467&width=550px
“Não quero vitórias individualmente, mas continuar fortalecendo a Fórmula 1, que cresceu exponencialmente em muitos aspectos nos últimos anos. Não é apenas uma questão de recordes, de títulos esportivos. Quero vencer para continuar todo o trabalho a favor de igualdade”, indicou o piloto que completou 295 corridas com 103 vitórias e 183 pódios.

Por fim, o campeão em 2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020 destacou: “A F1 não é mais o que era antes: corríamos e depois voltamos para casa. Agora é fonte de inspiração, ajuda a formar opiniões e está em boas mãos graças a um grande italiano, como Stéfano Domenicali, presidente e CEO da F1”.

Fonte: Télam


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »