Esportes

Equador acusa o Chile de montar um “circo midiático” com o caso Castillo

Compartilhar

A FIFA confirmou em 11 de maio a abertura de um processo disciplinar devido à denúncia por documentação falsa do jogador equatoriano, com a qual a seleção transandina busca classificar a Copa do Mundo por vias administrativas.

O presidente da Federação Equatoriana de Futebol, Francisco Egas, acusou nesta quinta-feira o Chile de montar um “circo midiático” em torno da denúncia por documentação falsa do jogador Byron Castillo na FIFA com a qual pretende se classificar para a Copa do Mundo do Catar por via administrativa .

“A ANFP e seu advogado montaram um circo midiático em torno da questão de Byron Castillo. Eles acreditam que este partido se ganha semeando dúvidas na mídia. É irresponsável e desrespeitoso”, disse o chefe da FEF em declarações à rádio La Red de Equador.

O dirigente também questionou a versão do Chile que indica que a decisão do Comitê Disciplinar da FIFA sobre a denúncia apresentada há um mês sairá na sexta-feira.

“Não temos uma notificação do dia em que a resolução será anunciada. Tudo o que é dito é pura especulação “, disse Egas, que disse sentir-se “magoado” com a atitude de seus pares chilenos e não descartou tomar ação judicial contra o futuro pelos “prejuízos” que sofreram neste processo.

“Eles acreditam que este jogo é ganho semeando dúvidas na mídia. É irresponsável e desrespeitoso”, diz Francisco Egas, presidente da Federação Equatoriana de Futebol.

A FIFA anunciou em 11 de maio a abertura de um processo disciplinar diante da denúncia da ANFP por “falsificação de documentos” do jogador Byron Castillo.

O Chile apresentou provas de que Castillo, zagueiro utilizado pelo técnico argentino Gustavo Alfaro em oito jogos pela seleção equatoriana, nasceu na Colômbia em 1995 e foi registrado no Equador em 1998.

O “Tri” se classificou para a Copa do Mundo com Alfaro após terminar na quarta posição das Eliminatórias Sul-Americanas com 26 pontos.

“Embora houvesse dúvidas e inconsistências nos documentos de Castillo, fomos muito cuidadosos e nos abstivemos de invocá-lo”.

O objetivo do Chile é tirar do Equador os pontos que obteve nos oito jogos mencionados acima em que Castillo esteve envolvido e, nesse caso, somar os seis que precisaria para se classificar diretamente para a Copa do Mundo por meios administrativos.

No Equador estão seguros da defesa que apresentaram à FIFA e que Castillo foi bem incluído.

“Embora houvesse dúvidas e inconsistências nos documentos de Castillo, fomos muito cuidadosos e nos abstivemos de invocá-lo. Só o fizemos quando as autoridades competentes de nosso país confirmaram que Byron é um equatoriano que goza de todos os seus direitos “, completou o dirigente.

Fonte: Télam


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »