Esportes

“Eu poderia ter terminado em 8º se fosse mais rebelde”, diz Norris

Compartilhar

Lando Norris terminou apenas 0,349s atrás de Daniel Ricciardo no Azerbaijão, pois as ordens da equipe impediram o britânico de atacar seu companheiro de equipe da McLaren pelo P8 – o britânico aceitou o resultado, mas se perguntou o que poderia ter sido no domingo.

“Mantenha a posição, é um bom resultado para a equipe – aprecie isso”, disse Norris no rádio quando a corrida de Baku se aproximava do fim. Tendo começado com pneus médios e mudado para duros na volta 20, Norris estava se aproximando de Ricciardo – que começou com pneus duros, mas mudou para médios durante a volta 33 Virtual Safety Car.

“Sou um jogador de equipe, então aceitei que não poderia ultrapassar no final e não poderia disputar a posição”, disse Norris após a corrida. “Daniel me ajudou no meio, foi uma volta que ele não teve permissão para me ultrapassar”.

“Se o favor de volta é não ultrapassá-lo nas últimas três voltas, acho que tenho que aceitar. Acho que foi justo, não acho que o que fizemos foi incorreto. É só que você está correndo, você sempre quer forçar, você sempre quer descobrir qual é o limite disso. Mas eu poderia ter feito…”.

“Eu estava por dentro na curva 1 e dei passagem para ele e o deixei passar ainda. Eu poderia ter terminado em oitavo se fosse mais rebelde, mas aceito o que fizemos como equipe. Acho que o que fizemos hoje foi forte. Nosso objetivo era estar nos pontos com os dois carros, e foi exatamente isso que fizemos, então estou feliz com isso”.

Norris acrescentou que estava mais satisfeito em recuar de seu companheiro de equipe, já que nem um pódio nem uma vitória estavam em jogo em Baku.

“Meu objetivo é vencer um dia, não terminar em P9, e, portanto, acho que a maneira mais rápida de fazer isso é correr bem como equipe e obter o máximo de pontos como equipe, e foi o que fizemos hoje”.

Quanto a Ricciardo, ele conquistou seu segundo ponto na temporada, o primeiro em cinco Grandes Prêmios, com o P8 tendo desfrutado de uma parada oportuna durante o segundo VSC da corrida, desencadeado pelo DNF de Kevin Magnussen.

“Foi uma corrida agitada por alguns motivos, acho que dividindo a estratégia no início, encontrei-me com mais ritmo no duro do que Fernando [Alonso] e Lando no médio e houve um pouco de ordens de equipe. Digo um pouco – havia ordens de equipe lá”, admitiu.

“Mas então no meio, eu tive ritmo por talvez duas voltas e depois caiu e caiu e eu caí nas costas de Lando no final e não consegui acompanhar Fernando. Então nos disseram para manter a posição, acho que faltando algumas voltas”.

“Então, acho que como equipe oitavo e nono foi nosso ritmo hoje, seja eu ou Lando, no final das contas não mudou muito. Feliz por estar de volta, conseguir alguns pontos, aprender um pouco mais sobre os carros, saímos daqui melhor do que há duas semanas”.

Questionado, entretanto, sobre o debate sobre a ordem de equipe na McLaren – com Ricciardo a queixar-se de ter sido retido por Norris no início, Norris depois queixando-se do reverso no final da corrida – o chefe da equipe da McLaren, Andreas Seidl, disse: “A coisa mais importante é que preparamos esses cenários e que os pilotos sabem exatamente quais serão as chamadas se surgirem situações como essa. Tenho muita confiança nesses caras e no final vimos na pista que podemos contar com eles, o que é muito importante”.

“Tenho uma boa equipe que se comunica comigo também quando tenho que me envolver em coisas como ordens de equipe como hoje, mas… a equipe foi bem, estou muito feliz com o resultado, dado o desempenho que tivemos neste fim de semana”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »