Esportes

Magnussen preocupado com a confiabilidade da Haas após DNF

Compartilhar

Haas sofreu uma quarta corrida consecutiva sem pontos no domingo – com Kevin Magnussen forçado a abandonar a corrida e Mick Schumacher se contentando com o 14º – com os dois pilotos refletindo sobre um decepcionante Grande Prêmio do Azerbaijão.

Magnussen começou a corrida em P11 e parecia estar em uma posição privilegiada para acumular alguns pontos. Mas tendo corrido tão alto quanto P10, na volta 31, o dinamarquês foi forçado a parar depois de parecer perder potência – seu segundo DNF consecutivo e quarta corrida sem pontos.

“Estávamos em posição de marcar pontos em Mônaco, depois tivemos um problema na unidade de potência”, disse Magnussen. “Hoje novamente estávamos em condições de marcar pontos. Então, não estou realmente preocupado com o desempenho, estou mais preocupado com a confiabilidade. Nós apenas temos que ficar nisso, manter a positividade e isso seguirá nosso caminho mais cedo ou mais tarde”.

“Não sei o que aconteceu. Perdi potência, é o que eu sei, mas não sei exatamente o que quebrou, então desisti. Então sim, infelizmente, para a próxima”.

Schumacher, por outro lado, começou a corrida em 20º e não conseguiu avançar para o top 10, esperando uma corrida repleta de Safety Car. Ele admitiu que a falta de corrida no TL1, devido a um vazamento de água, além de uma série de bandeiras amarelas na classificação, prejudicou seu domingo.

“Nós claramente não fomos [capazes de progredir no domingo]. É algo que temos que olhar”, disse Schumacher. “Acho que não tivemos um Safety Car, nem bandeira vermelha. Acho que estava apostando em três Safety Cars e pelo menos uma bandeira vermelha! Mas isso não aconteceu, então obviamente fizemos o nosso máximo e o ritmo simplesmente não estava lá”.

“Acho que a partir de sábado fomos um pouco mais tranquilos. Mas, obviamente, em uma pista como essa, é a sexta-feira que importa. E acho que queremos que o TL2 encontre a configuração perfeita para a classificação. Não é tão fácil, e acho que foi isso que tornou tudo um pouco mais difícil”.

“E então, obviamente, todos os incidentes de qualificação que tivemos também não foram mega, então é meio que o que é. Só tenho que olhar para frente para tentar fazer melhor”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »