Esportes

20 anos do Penta: com grande atuação de Marcos, Brasil vence a Bélgica e avança às quartas de final

Compartilhar

Os dois gols da Canarinho, marcados por Rivaldo e Ronaldo, saíram apenas no segundo tempo. Goleiro brasileiro fez grandes defesas e garantiu que a pressão belga não fosse convertida em bolas na rede.

Nas oitavas de final da Copa do Mundo FIFA Japão e Coreia do Sul 2002, a Seleção Brasileira teve a Bélgica como adversária. Assim como nas partidas da fase de grupos, o resultado terminou favorável à equipe treinada por Luiz Felipe Scolari. Com gols de Rivaldo e Ronaldo, a Canarinho venceu por 2 a 0 e avançou às quartas. 

O jogo

Primeiro tempo com boas chances, mas zerado

Com poucos segundos de bola rolando, a seleção belga já chegava com perigo. Mpenza mandou por cobertura e obrigou Marcos a se esticar para defender. A primeira finalização do Brasil saiu aos cinco minutos, quando Juninho Paulista chutou com força de fora da área, mas à esquerda da baliza defendida por Geert De Vlieger. Roberto Carlos, de falta, chutou por cima novamente.

Aos 18, mais uma finalização para fora. Dessa vez, Ronaldo tirou suspiros da torcida verde-amarela. Ronaldinho construiu grande jogada e serviu o camisa 9. Dentro da área, o Fenômeno finalizou com categoria, mas a bola saiu tirando tinta da trave.

Wilmots, aos 35 minutos, cabeceou para o fundo da rede, mas o juiz anulou o lance por entender que o atacante empurrou Roque Júnior na disputa pelo alto. A resposta brasileira veio no minuto seguinte. Ronaldo invadiu a área, passou pela marcação, mas De Vlieger saiu para defender. Logo depois, Rivaldo cruzou para o camisa 9, que se jogou na bola para completar, mas mandou por cima novamente. 

A bola teimava em não entrar. Nos acréscimos, mais duas boas chances desperdiçadas. Uma com Ronaldinho, que driblou três marcadores, invadiu a área e finalizou, mas o desvio na marcação tornou fácil a defesa para o arqueiro belga. A outra com Roberto Carlos, que recebeu próximo à pequena área e chutou para fora. Sem gols, portanto, as duas seleções foram para o intervalo buscando alternativas para balançar a rede na segunda etapa.

Craques decidem na segunda etapa

Assim como nos primeiros minutos da primeira etapa, a segunda começou com a Bélgica tendo mais chances. Fazendo grande partida, Wilmots tentava marcar, mas não conseguia. Se antes fora atrapalhado pelo apito do juiz, foi a vez de Marcos impedir o gol do camisa 7. De fora da área, o atacante finalizou de esquerda, mas o goleiro brasileiro buscou a bola no cantinho. Aos nove, foi a vez de Mpenza tentar, mas o camisa 1 estava disposto a não ser vazado.

A pressão belga seguia. Aos 17, Marcos frustrou os planos de Wilmots mais uma vez. Dentro da área, o atacante chutou cruzado. O goleiro brasileiro, destaque do confronto até aqui, voou para fazer mais uma bela defesa. 

A primeira grande chance da Canarinho na segunda etapa foi aos 22 minutos. Ronaldinho lançou Rivaldo na entrada da área. De costas para o gol, o camisa 10 dominou no peito, ajeitou o corpo e finalizou de canhota para abrir o placar da partida, marcando pela quarta vez em quatro jogos.

A Bélgica sentiu e não chegava mais com tanto perigo. Quando conseguia atacar, parava em Marcos. Os espaços deixados atrás pelo setor defensivo foram aproveitados por Kléberson, que aos 42, avançou pela direita e cruzou à meia altura para Ronaldo completar por entre as pernas do goleiro. Marcando em todas as partidas até aqui, o camisa 9 chegava ao seu quinto gol na competição.

A série 20 anos do Penta relembra os detalhes da conquista da Copa do Mundo FIFA Coreia do Sul e Japão 2002. Os jogos, os personagens e alguns dos principais momentos do pentacampeonato estarão no site da CBF ao longo do mês de junho!

Lúcio, Edmílson, Gilberto Silva, Roque Júnior, Marcos, Cafú, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo, Roberto Carlos, Juninho Paulista e Rivaldo

Ficha técnica

Data: 17/06/2002
Horário: 8h30 (local); 20h30 (Brasília)
Estádio: Estádio Kobe Wing
Público: 40.440
Cidade: Kobe (Japão)
Árbitro: Peter Prendergast (Jamaica)

GOLS

Brasil: Rivaldo (22 minutos do 2º tempo) e Ronaldo (42 minutos do 2º tempo)

CARTÕES AMARELOS:

Brasil: Roberto Carlos (28 minutos do 1º tempo)
Bélgica: Yves Vanderhaeghe (24 minutos do 1º tempo)

ESCALAÇÕES

Brasil: Marcos; Cafu (C), Lúcio, Roque Júnior, Edmílson e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Ronaldinho Gaúcho (Kléberson), Rivaldo (Ricardinho) e Juninho Paulista (Denílson); Ronaldo

Bélgica: De Vlieger; Van Kerckhoven, Van Buyten e Peeters (Sonck); Verheyen, Simons, Vanderhaeghe, Goor e Walem; Marc Wilmots (C) e Mpenza

Fonte: CBF


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »