Esportes

Não há arrependimentos para Russell por uma aposta ousada na qualificação de Montreal

Compartilhar

George Russell acredita que teve a oportunidade de fazer “algo extraordinário” na qualificação em Montreal, ao defender sua surpreendente decisão de trocar de pneus intermediários para slicks no Q3, o que o deixou em oitavo lugar no grid após uma rodada.

Russell tomou a decisão de mudar para um conjunto de pneus macios para sua última volta no Q3, mas com partes da pista ainda molhadas, ele não conseguiu colocar a temperatura em seus pneus e não conseguiu registrar uma volta final, depois de girar na barreira na curva 2.

Enquanto Russell admitiu que poderia ter terminado em terceiro se tivesse ficado com os pneus intermediários, ele apoiou sua decisão agressiva de tentar algo diferente e tentar a pole.

“Eu não sou todo realmente”, disse Russell, quando perguntado se ele estava desapontado com o desempenho da qualificação. “Se eu tivesse ficado no inters, teria me classificado em P3, P4, o que não é um resultado ruim. Mas em um cenário como esse, você tem a oportunidade de talvez fazer algo extraordinário e conquistar a pole”.

“Em Sochi, no ano passado, fizemos isso com a Williams e nos classificamos como P3 e não é preciso muito para que isso mude. Então, feliz por ter feito isso, feliz por termos tentado, obviamente não era para ser hoje, mas é isso que você precisa fazer às vezes”.

GettyImages-1403709188.jpg
Russell não se arrependeu após a qualificação

Russell vai agora começar a corrida na quarta fila ao lado do Alpine de Esteban Ocon. E enquanto ele acredita que a Mercedes deve ter um bom ritmo na corrida, ele diz que as ultrapassagens podem ser difíceis para sua equipe no domingo.

“Acho que pode ser um pouco complicado ultrapassar porque falta um pouco de velocidade em linha reta”, admitiu Russell. “Temos um bom ritmo em comparação com as equipes ao nosso redor, então espero que possamos fazer algo na estratégia para ficar à frente da Haas e Ocon”.

O companheiro de equipe de Russell, Lewis Hamilton, optou por ficar de fora com o pneu intermédio na sua última corrida e terminou em quarto – a sua melhor posição de qualificação do ano. E enquanto ele estava grato por começar tão alto, ele disse que poderia ter sido melhor.

“Eu nem sabia que estava lutando pelas primeiras posições!” disse Hamilton. “Eu estava dando tudo, mas estava em um modo de estratégia consistente e nosso modo de estratégia mais rápido que você pode usar”.

“Obviamente, consegui usá-lo na última volta, mas minha bateria estava um pouco fraca, os pneus estavam quentes, então não consegui ser mais rápido no final. Mas ainda sou grato por esta posição. Esse é o melhor deste ano, é um pouco esmagador no final como, oh meu Deus, este é um passo à frente para mim”.

“Esta é uma posição que espero poder tentar lutar contra Fernando [Alonso, largando em P2] talvez amanhã, quem sabe, mas apenas tentar manter a posição é meu objetivo”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, torne-se um assinante! Sua assinatura contribuirá para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »