AlimentaçãoSaúde

Mitos e verdades sobre o consumo de água no dia a dia

Existem muitas teorias sobre os benefícios que a água pode oferecer ao organismo, porém nem todas são verdadeiras

Compartilhar

Embora seja essencial para ao funcionamento do corpo humano, a água ainda suscita muitas dúvidas nos brasileiros. Água gelada ajuda a emagrecer? Beber água demais faz mal à saúde? Qualquer água pode ser consumida?

Esses são alguns dos principais mitos que circulam no país sobre o consumo de água no dia a dia. Enquanto algumas teorias são apenas crendices populares passadas de geração em geração, outras são reais e podem ter relação direta com a saúde do organismo. 

Mito: qualquer água pode ser reutilizada para consumo

A ideia de que qualquer água pode ser reutilizada para consumo humano é bem comum em filmes. Nas telas dos cinemas, personagens encontram o líquido em condições precárias e o utilizam para se manterem hidratados até o final do enredo. No entanto, é preciso entender que, na prática, nem toda água pode ser ingerida. 

Antes de beber água, é preciso se certificar que o líquido seja potável para que não represente risco à saúde. Segundo a cartilha “Qualidade da água para consumo humano” elaborada pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Governo do Mato Grosso do Sul, uma pessoa que consome água imprópria para o consumo pode apresentar problemas de saúde como cólera, febre tifoide, leptospirose e diarreia aguda. 

Dessa forma, consumir líquidos purificados e que tenham passado por um filtro de água é a melhor opção para evitar o contato com microorganismos ou substâncias que possam trazer riscos. 

Mito: beber água gelada ajuda a emagrecer

Quando o assunto é o emagrecimento, muitos mitos surgem e levantam dúvidas na população. Um deles é que, ao consumir água gelada, é possível reduzir as medidas do corpo. 

De acordo com um artigo do professor graduado em Física, Rafael Helerbrock, publicado no portal Brasil Escola, a ideia de que o líquido em baixas temperaturas auxilia no processo de perda de peso está errada. Segundo o estudo, para conseguir esse resultado seria necessário beber de cerca de 220 litros de água gelada, uma quantidade impraticável até mesmo para o consumo mensal. 

O especialista orienta que, para obter um auxílio viável no processo de emagrecimento, é necessário aliar uma alimentação balanceada, a hidratação diária e a prática regular de exercícios físicos. 

Mito: tomar água em jejum ajuda a perder calorias

Assim como ocorre com a questão da água gelada, a ideia de unir o jejum com o consumo de água pela manhã também faz parte de um dos grandes mitos sobre o emagrecimento. 

Não é estranho ver pessoas com o hábito de não comer alimentos pela manhã, substituindo-os apenas por água. No entanto, a teoria não é real segundo uma entrevista do endocrinologista e membro da Comissão Temporária para Estudo de Endocrinologia e Exercício (CTEE) da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem), Ricardo Oliveira. 

O profissional afirma que a prática de se manter hidratado logo no início da rotina é benéfica, mas não há evidências científicas que comprovem que água pela manhã seja eficaz para a perda de calorias. 

Verdade: beber muita água em curto tempo faz mal

Beber água é essencial para a saúde, no entanto, muitas pessoas apresentam dúvidas se o consumo em excesso pode oferecer malefícios para o organismo. Essa questão foi abordada em um estudo do New England Journal of Medicine que constatou que uma grande quantidade em curto tempo pode trazer problemas. 

A pesquisa analisou amostras de sangue de 488 maratonistas e verificou que 13% dos atletas que tomaram muito líquido durante aquele período sofreram hiponatremia, alteração caracterizada pela queda anormal do nível de sódio sanguíneo. Segundo os cientistas, o excesso de água entra nas células e provoca inchaços que podem impactar funções vitais do organismo, como a respiração.

Mito: alimentos ricos em líquidos substituem a água

Diferentes frutas, verduras e legumes possuem em sua composição bons índices de água. Melancia, pepino, laranja e abacaxi são alguns exemplos. Devido a esse fator, muitas pessoas tendem a acreditar que o consumo desses alimentos torna dispensável a água. 

Segundo o Guia Alimentar da População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, frutas, sucos, chás e qualquer outro tipo de bebida ou alimento não são opções substitutas da água em seu estado puro. 

Verdade: água faz bem para a pele

Ter uma pele macia e hidratada é o sonho de muitas pessoas e, quase sempre, a água é tida como responsável por essa conquista. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional de São Paulo, o consumo do líquido pode auxiliar no processo de hidratação da pele. 

Conforme o órgão, manter-se hidratado durante o dia também favorece na eliminação de toxinas que prejudicam a saúde da pele, melhorando o aspecto e promovendo ações rejuvenescedoras.

Print Friendly, PDF & Email

Botão Voltar ao topo
Translate »