Saúde

O que é depressão e como combater essa doença?

Compartilhar

A depressão é conhecida como o mal do século. Estimativas mostram que, no Brasil, a doença aumentou 18% entre 2005 e 2015, e a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que mais de 322 milhões de pessoas no mundo apresentam esse transtorno (entre todas as idades e classes sociais).

Com um cenário tão negativo e sem perspectiva real de melhora, a situação tem provocado uma mobilização geral. É preciso fomentar a conscientização sobre a doença, prevenindo e tratando seus efeitos.

O Brasil em dados: país é o mais depressivo da América Latina

Os dados sobre o Brasil mostram que o país ocupa a primeira posição na América Latina e a segunda em todas as Américas, perdendo apenas para os Estados Unidos. Segundo a OMS, a depressão afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. Esse número representa 5,8% da população total.

Os dados da pesquisa também apontam que residir em áreas urbanas é um fator favorável para o desenvolvimento desse transtorno. No entanto, não se observa uma variável que possa justificar diretamente o motivo do Brasil ser um dos países mais depressivos do mundo.

Pandemia: o crescente aumento dos casos

Conforme pesquisas, houve um aumento considerável da depressão durante a pandemia, principalmente em relação às pessoas que precisam sair de suas casas todos os dias para trabalhar. Entre as principais causas desse aumento estão:

  • medo de contrair o vírus nas ruas ou no ambiente laboral;
  • incerteza em relação à manutenção do emprego;
  • medo de passar fome;
  • angústia pelo isolamento;
  • alterações no dia a dia da empresa, que busca se adaptar ao “novo normal”, entre outros.

Isso gera uma maior vulnerabilidade, fazendo com que as incertezas possam provocar um adoecimento mental ou agravar os casos de pessoas que já tinham latentes a esse tipo de doença.

Clínica Dra. Rosa Basto

Identificando a depressão: quais são as principais causas e sintomas da doença

A depressão é objeto de muitos estudos. Existem diferentes focos de pesquisa, sendo que um deles é compreender melhor os mecanismos dessa doença.

Por mais que se saiba sobre a existência de diferentes fatores que podem influenciar o desenvolvimento desse transtorno, ainda se entende pouco sobre a doença. Até o momento, algumas das causas relacionadas com o desenvolvimento da depressão são:

  • acontecimentos estressantes;
  • doenças graves e/ou debilitantes;
  • alterações hormonais;
  • remédios;
  • fatores biológicos;
  • ritmo e ambiente de trabalho.

A depressão é caracterizada por um sentimento de tristeza intenso, perda de interesse em todas as atividades, sentimento constante de culpa, além de distúrbios do sono e apetite. Por mais que tenha diferentes causas possíveis, essa é uma doença que pode ter também um fator biológico.

No entanto, a associação entre o cenário da depressão e o atual ritmo de trabalho (característico da sociedade da informação) aponta para um desenho dessa doença. O aumento da pressão no trabalho demonstra que esse é um dos principais problemas que levam os trabalhadores a adoecer.

É importante que a empresa tenha uma atitude ativa na identificação desse transtorno. Por ser o ambiente em que as pessoas passam mais tempo no dia, pode-se identificar quaisquer alterações e agir. Analise as ausências do funcionário, percebendo se estão ligadas a uma diminuição da produtividade.

Em casos de suspeita, estabeleça um canal de comunicação. Busque um psicólogo para auxiliar na abordagem do tema com o colaborador.

Falar de sentimentos confusos, ansiedades, traumas não é uma tarefa fácil, todavia, guardar esse turbilhão de emoções para si não é a solução, pois o ser humano por natureza precisa ouvir e ser ouvido, e desabafar com alguém que possa auxiliar a procurar ajuda de um profissional é a melhor forma de prevenir ou lidar com tais sensações. Devemos falar sobre o tema com mais frequência para que as pessoas entendam que tratar a mente não é sinônimo de loucura e que demonstrar sentimentos como eles realmente são não é sinal fraqueza.

Fonte: beecorp.com

Print Friendly, PDF & Email

Milah Honorato

Sou estudante de história, adoro música, séries, filmes, reflexões, poesia e Fórmula 1. Quero contribuir com questionamentos e opiniões pertinentes aos temas citados acima, entre outros. Sempre com um olhar crítico, trazendo a visão de espectadora não técnica, mas muito observadora.
Botão Voltar ao topo
Translate »