Esportes

“Fizemos 50% do trabalho”, disseram Ocon e Alonso sobre a estratégia da Alpine

Compartilhar

O fim de semana do Grande Prêmio da Hungria teve um bom começo para a Alpine depois que ambos os pilotos se classificaram entre os seis primeiros da corrida. No entanto, após uma ousada estratégia de uma parada na corrida, Fernando Alonso e Esteban Ocon foram forçados a se contentar com o oitavo e o nono, respectivamente, deixando-os para refletir sobre o que poderia ter sido.

Ocon e Alonso – largando com o pneu médio – foram saltados na largada por Lewis Hamilton, antes de perder mais lugares para os Red Bulls de Max Verstappen e Sergio Perez, deixando-os em oitavo e nono na volta 9.

E no primeiro pit stop, a Alpine fez a decisão ousada de optar pela estratégia de uma parada, pois colocou os dois pilotos nos pneus duros. E enquanto eles conseguiram marcar um duplo top-10 – pela terceira corrida consecutiva – Ocon especialmente não ficou satisfeito, acreditando que sua equipe não teve o melhor desempenho.

“Sim [é bom terminar a corrida com pontos], mas não completamente satisfeito com essa corrida”, disse Ocon. “Acho que infelizmente tivemos mais ritmo do que isso e provavelmente a estratégia que escolhemos não foi necessariamente a melhor geral da corrida. Todas as escolhas não foram realmente as perfeitas, como costumamos fazer”.

“Provavelmente teria sido outra história, mas juntos como equipe aprendemos, melhoramos e isso será útil para o futuro, mas é bom marcar pontos com os dois carros e acompanhar a McLaren, que é importante, mas sim, não conseguimos pegá-los [no domingo], então precisamos nos esforçar bastante após as férias de verão”.

Quando perguntado o que sua equipe precisava fazer para dar o próximo passo, Ocon disse: “Bem, precisamos fazer tudo perfeito. Não precisamos deixar nada em cima da mesa, e sinto que hoje fizemos isso um pouco. Ontem maximizamos o potencial, o que foi muito bom, então fizemos 50% do trabalho”.

O companheiro de equipe de Ocon, que está prestes a sairá, Alonso, tinha uma perspectiva muito mais otimista e, embora tenha admitido ter expectativas mais altas antes da corrida, ele conseguiu refletir sobre algumas corridas positivas para a Alpine.

“Eu estava apenas seguindo as instruções que a equipe estava me dando e fiquei um pouco atrás de [Ocon] e tentei respirar com os pneus”, disse Alonso. “Queríamos fazer uma parada funcionar, queríamos economizar um pouco o pneu e no final conseguimos. No geral, acho que o resultado, comparado à McLaren, que igualamos pontos, acho que foi uma boa tarde”.

“Mas obviamente começamos em quinto e sexto e tínhamos algumas expectativas de ter um bom resultado hoje, mas não fomos rápidos o suficiente durante a corrida. Acho que o pneu duro, estávamos lutando para trocar os pneus também, então foi um equilíbrio complicado hoje no carro”.

“Acho que foi um mês muito bom para nós”, continuou Alonso. “Nas últimas quatro corridas, introduzimos muitas peças novas no carro, o que nos tornou um pouco mais competitivos, e acho que precisamos continuar marcando pontos com os dois carros como hoje. Espero que essa seja a nossa força em comparação com a McLaren para os construtores”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »