Esportes

Magnussen frustrado com pit stop forçado na Hungria após corrida sem ponto para Haas

Compartilhar

Foi uma segunda corrida sem pontos consecutiva para a Haas, com Mick Schumacher e Kevin Magnussen voltando para casa em 14º e 16º, respectivamente, no Grande Prêmio da Hungria – com Magnussen particularmente frustrado depois que um pit stop forçado comprometeu sua corrida no início.

Magnussen começou a corrida em 13º e fez uma boa largada, chegando a 10º na primeira volta. No entanto, ele fez contato com a McLaren de Daniel Ricciardo na curva 1, causando danos à sua asa dianteira, que trouxe as bandeiras preta e laranja, o que significa que ele teve que parar para reparar o dano na volta 5.

O dinamarquês saiu na parte de trás do pelotão com o pneu duro, mas lutou para causar impacto na corrida. Ele então trocou para o pneu médio antes de parar sob o Virtual Safety Car para o pneu macio e voltar para casa em 16º.

“Sim, foi [difícil fazer os pneus duros funcionarem]”, disse Magnussen. “Não foi possível ligá-lo, então foi bom tirá-lo e fazer algumas voltas no médio. Nossa corrida foi comprometida massivamente por ter que parar tão cedo para a bandeira preta e laranja, o que questionei se é necessário ou não”.

“Tive um leve contato com um dos McLarens, assim que chegamos à potência máxima na saída da curva 1, algo aconteceu na frente dele, então ele pisou no freio e eu o acertei. Não pude evitar, mas não foi tão ruim assim, então fiquei surpreso ao receber [a bandeira preta e laranja]. Fiz duas voltas depois e o equilíbrio estava bom, nada estava oscilando”.

1411995461
Após contato com uma McLaren, Magnussen foi forçado a trocar de asa dianteira

Magnussen executou o único VF-22 atualizado em Budapeste e refletindo sobre o desempenho do carro, o dinamarquês disse: “Foi positivo da perspectiva de podermos colocar o carro na pista e medir imediatamente o que esperávamos. Vai ser muito trabalho tirar o tempo de volta e isso acontecerá nas próximas corridas – é um novo potencial a ser desbloqueado”.

O companheiro de equipe Mick Schumacher começou a corrida em 15º e fez bons progressos no primeiro stint, subindo para o oitavo. E olhando para trás na corrida, o alemão culpou um segundo stint difícil no pneu duro que prejudicou sua corrida, já que ele voltou para casa em 14º.

“[Foi uma] difícil [corrida]”, admitiu Schumacher. “Mais difícil do que o esperado seria. Esperávamos que o C2 funcionasse, mas não funcionou. Então, acho que talvez em termos de estratégia nós apostamos no pneu errado. Acho que tivemos uma boa largada, era isso que queríamos, felizmente não conseguimos, então sim P14 no final”.

“Acho que temos muito o que olhar para trás, analisar e tentar entender para que, basicamente, para Spa, saibamos como o novo pacote funciona, o que precisamos em termos de afinação e o que precisamos ser rápidos. Espero que este pacote funcione muito bem em Spa, se for o caso, saberemos com certeza”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »