fbpx
Esportes

Vamos impor ordens de equipe “quando for o momento certo”, diz Mekies

Compartilhar
Com a Fórmula 1 retornando neste fim de semana com o Grande Prêmio da Bélgica, a Ferrari tentará fazer incursões na diferença de 97 pontos da Red Bull no topo do campeonato de construtores. E para ajudá-los a fazer isso, o diretor de corrida da Scuderia, Laurent Mekies, diz que a equipe pode empregar ordens de equipe nesta temporada, se isso lhes der “o melhor resultado para a equipe”.

Como as coisas estão atualmente na Ferrari, Charles Leclerc está em segundo lugar no campeonato com 178 pontos – 80 pontos atrás do líder do campeonato Max Verstappen – enquanto o companheiro de equipe Carlos Sainz está em quinto lugar com 158 pontos. E enquanto Mekies admite que pode se concentrar em um de seus pilotos em algum momento desta temporada, ele insiste que “a Ferrari vem em primeiro lugar”.

“É mais discutido fora da Ferrari do que dentro da Ferrari [o tópico das ordens da equipe]”, disse Mekies. “Mas, mais seriamente, novamente, sempre fomos muito claros. Temos como meta ter o melhor resultado para a equipe; Ferrari vem em primeiro lugar.

“E então, é claro, haverá um ponto em que precisaremos nos concentrar mais em um piloto em comparação com o outro, se a posição no campeonato exigir. Portanto, não significa esperar pela diferença matemática, mas significa estar no ponto da temporada em que você acha que é a coisa certa a fazer”.

Falando antes do Grande Prêmio da Hungria – onde Sainz terminou em P4 – Mekies também foi questionado se a forma melhorada do espanhol antes das férias de verão o levou a se tornar líder da equipe. Mas ele diz que a Ferrari não está preocupada com posições de liderança, insistindo que o único foco da equipe é tornar os dois pilotos o mais rápido possível.

“Então, a princípio você está muito certo em dizer que Carlos teve três finais de semana extremamente fortes: Silverstone, Áustria, França. Estamos muito, muito felizes com isso”, disse Mekies. “Não apareceu tanto nas classificações finais da corrida além de Silverstone porque tínhamos outras coisas para lidar. Mas você está muito certo em dizer que ele fez grandes progressos desde o início da temporada”.

“Não escondemos no início do ano que, naturalmente, o carro não se adequava muito bem a ele. Tivemos que trabalhar muito com ele, com seus engenheiros, com todos em Maranello para garantir que possamos dar a ele algo com o qual ele se sinta mais confortável. E essas coisas levam tempo. E aos poucos, parece que estamos caminhando na direção certa, o que é outro grande sinal para a equipe e a forma como interagimos.

“Então, eu acho que é onde está,” ele continuou. “Isso faz de alguém um líder ou não? Não, não, não é o que faz um líder ou não. Sabemos que temos dois pilotos muito, muito bons. Nós os tratamos de uma maneira que podemos maximizar nossas posições no campeonato e queremos que eles sejam o mais rápidos possível”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »