fbpx
Esportes

Hamilton chama a diferença de 1,8s na qualificação de”‘um chute nos dentes”

Compartilhar

A dupla da Mercedes, Lewis Hamilton e George Russell, terminou em sétimo e oitavo mais rápido, respectivamente, na qualificação de Spa, forçando-os a refletir sobre um dia difícil no quali, com Hamilton chamando a diferença para o líder Verstappen de “um chute nos dentes” , já que Russell até previu uma vitória para o holandês, apesar da posição inicial P15 de Verstappen após penalidades no grid.

Hamilton começará a corrida em quarto – depois de ser promovido na ordem devido a penalidades de motor de Verstappen, Charles Leclerc e Esteban Ocon – mas o britânico não conseguiu esconder sua decepção com a diferença de 1,8s para o tempo mais rápido de Verstappen no Q3.

“Quero dizer, obviamente todo mundo está trabalhando para melhorias. E viemos aqui muito, muito otimistas de que seremos capazes de fechar [a diferença para Red Bull e Ferrari]”, disse Hamilton. “Meio segundo, quem sabe, mas estar 1,8s atrás é um verdadeiro chute nos dentes. Mas é o que é. É um carro com o qual continuamos a lutar e definitivamente não vou sentir falta dele no final do ano”.

“Para mim, trata-se apenas de focar em como construímos e projetamos o carro do próximo ano. As outras duas equipes à nossa frente estão em outra liga, mas nosso carro parece muito diferente do deles. Então, faremos o melhor que pudermos pelo resto da temporada”.

Quando perguntado sobre o que a Mercedes poderia esperar na corrida, Hamilton disse: “Eu não sei. Podemos dizer os cinco primeiros, isso seria bom, mas o carro não está particularmente entre os cinco primeiros neste fim de semana, então mantenha-o na pista e veja onde chegamos”.

Quando solicitado a refletir sobre sua própria qualificação, Russell – que largará em quinto, tendo conquistado sua primeira pole position na Hungria na última vez – disse: “Saímos da pole na última corrida e estamos a 1,8s atrás hoje, e obviamente não apenas para Max, mas estávamos seis décimos atrás dos Alpines. Sempre quando a temperatura está fria, nós lutamos. Vimos isso em Imola este ano, vimos isso em muitas outras sextas-feiras, quando foi uma sexta-feira fria, parece que não conseguimos fazer os pneus funcionarem”.

“Então, é bem frustrante. Estou confiante de que teremos muito mais ritmo amanhã em comparação com os Alpines, McLarens e Williams também. Mas provavelmente ainda estaremos meio segundo a um segundo atrás da Red Bull e da Ferrari”.

Ele continuou: “Nós somos Mercedes, P7 e P8 não é onde queremos estar, e sabemos que não é onde o carro está. Sabemos que provavelmente não temos o carro mais rápido ou o segundo carro mais rápido, mas definitivamente temos um carro capaz de mais do que P8 e P7, então temos trabalho a fazer.”

Olhando para a corrida de amanhã, Russell admitiu que um pódio é improvável para as Flechas de Prata, já que ele previu que o ritmo de Verstappen neste fim de semana levaria o piloto da Red Bull a vencer o Grande Prêmio.

“Acho que Max provavelmente ainda vencerá a corrida”, disse Russell. “Não sei por onde ele vai largar, mas com o ritmo que tem, provavelmente ainda vai vencer a corrida. E Charles [Leclerc] também, ele provavelmente ainda vai nos passar”.

“Então, acho improvável que estejamos no pódio amanhã com toda a honestidade, porque ainda temos Carlos [Sainz] e Checo [Perez] lá e Max vai cortar o pelotão muito rapidamente. Então, eu não sei. Teremos de olhar durante a noite, tentar entendê-lo. A qualificação está fora do caminho, que tem sido o nosso ponto fraco, e vamos tentar ser mais rápidos amanhã”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »