fbpx
Esportes

Vettel classifica o 8º lugar no GP da Bélgica como “sólido”

Compartilhar

Sebastian Vettel levou a bandeira quadriculada no Grande Prêmio da Bélgica em oitavo lugar – seu sexto top 10 da temporada. E enquanto ele estava feliz com o desempenho deles no domingo, ele pediu à equipe que corrigisse seu ritmo de qualificação, rotulando-o como seu “calcanhar de Aquiles”.

Vettel começou a corrida em 10º no grid, mas fez uma largada rápida, chegando ao quinto lugar no final da primeira volta.

No final da corrida, Vettel estava lutando com Pierre Gasly e Esteban Ocon pelo sétimo lugar, quando eles passaram três de largura pela Kemmel Straight. E embora ele tenha conseguido passar pelo corredor AlphaTauri, ele não conseguiu alcançar Ocon, para sua decepção.

“Acho que tivemos um bom ritmo com pneus usados ​​em particular; manter os pneus velhos foi fundamental”, disse Vettel. “Obviamente, a largada, a volta 1 foi boa, mas depois consegui lutar com os Alpines; infelizmente peguei Pierre na hora errada para que Esteban pudesse se beneficiar facilmente. Eu acho que cometi um pequeno erro lá, ficando fora de forma e fui devorado por ambos, então isso foi lamentável”.

“Oitavo é um resultado sólido. Tive um pouco de azar com o tempo para a segunda parada. Saí logo atrás de Pierre e perdi uma volta atrás dele, o que permitiu que Esteban com pneus novos reduzisse a vantagem que construí durante o stint do meio”.

Ele continuou: “Mais uma vez fomos mais competitivos na corrida do que na qualificação: largamos forte e consegui encontrar um ritmo decente. Consegui pressionar os dois Alpines e acho que o sétimo poderia ter sido possível, mas eles foram um pouco rápidos demais para nós hoje. Mas vamos depositar esses pontos”.

Vettel foi nocauteado no Q1 na qualificação de sábado – pela sétima vez nesta temporada – mas conseguiu subir na classificação graças a uma série de penalidades para os pilotos à sua frente. E o piloto alemão disse que a Aston Martin melhorar seu ritmo de qualificação nas novas corridas foi “chave”.

Questionado se o ritmo de corrida era um bom presságio para corridas futuras, Vettel respondeu: “Bem, veremos. A chave será a qualificação, porque quando estivermos lá, nosso ritmo de corrida e nossa habilidade de corrida geralmente são fortes.

“Só temos que conseguir chegar lá em primeiro lugar, com o qual no momento vamos lutar porque não temos o ritmo de qualificação. É o nosso calcanhar de Aquiles. Vamos tentar trabalhar nisso e espero que tenhamos outro bom fim de semana na próxima semana”. Um

O companheiro de equipe Lance Stroll perdeu por pouco o top 10, cruzando a linha em 11º, e enquanto o canadense estava desapontado por perder os pontos, ele se consolou com o ritmo de corrida melhorado do AMR22.

“Fui empurrado na primeira volta por Seb, então isso me colocou de volta em algumas posições e depois disso fiquei preso atrás da Williams e um trem de carros e DRS, e a estratégia foi difícil porque não estávamos em uma ótima lugar”, disse Stroll.

“Foi um dia complicado lá fora hoje, e estávamos tão perto de marcar um ponto. As coisas não correram bem para nós como esperávamos… O nosso ritmo de corrida foi positivo, no entanto, e estamos a extrair uma boa performance do carro quando mais importa. Então, fizemos o que pudemos, pena perder pontos”..

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »