fbpx
Esportes

Gasly elogia “incrível” 100º Grande Prêmio após pontos na Bélgica

Compartilhar

Com os pilotos alinhados no grid para a volta de formação no GP da Bélgica deste fim de semana, houve a notável ausência de Pierre Gasly no P8, com o piloto da AlphaTauri forçado a largar do pit lane porque seu carro não pegava. Mas, apesar do início difícil, o piloto francês se recuperou para terminar em P9, para seu deleite em seu 100º Grande Prêmio.

Em seu 100º Grande Prêmio como piloto de Fórmula 1, Gasly estava na garagem depois de sofrer um problema eletrônico no grid antes da volta de apresentação. Mas depois de dar partida no carro, o piloto francês fez um progresso constante do pit lane ao longo da corrida, usando os pit stops para superar seus rivais ao chegar ao P10 na volta 30.

E no stint final, Gasly foi visto lutando com Sebastian Vettel e Esteban Ocon pelo sétimo lugar, enquanto eles desciam lado a lado pela Kemmel Straight. E enquanto o piloto AlphaTauri foi forçado a se contentar com o nono, ele se alegrou em seu quarto top 10 da temporada.

“Bem, pensei… para não mentir, dois minutos antes do início da corrida, pensei que nunca iria participar desta corrida”, admitiu Gasly depois. “Eu estava um pouco fumegante dentro do capacete, de alguma forma o carro voltou à vida, tipo um minuto e meia antes do início da corrida e saiu do pit lane”.

“Obviamente, havia muita fumaça dentro do capacete, mas tentei manter o foco e não esperávamos fazer uma volta assim, apenas tentei manter a compostura e executar a melhor corrida que pude. [Nós] fizemos as escolhas certas, tivemos um ritmo muito bom e conseguimos voltar no top 10, então é incrível para nós”.

Quando Gasly foi questionado sobre sua estratégia durante a corrida para colocá-lo no top 10, ele disse: undercut porque eu podia ver que estava deslizando e perdendo muito tempo de volta, e foi o que fizemos”.

“Não sei quantos carros perdemos em toda a corrida, mas foi claramente o caminho a seguir, e eu tive que gerenciar o último stint, o que não foi fácil, mas definitivamente valeu a pena. Do pit lane para conseguir esses dois pontos, minha 100ª corrida parece muito boa”.

Ele continuou: “O carro ainda não está onde queremos que esteja, ainda temos algumas áreas em que precisamos trabalhar, mas estou satisfeito por termos conseguido voltar a marcar pontos hoje”.

O companheiro de equipe de Gasly, Yuki Tsunoda, também largou do pit lane na Bélgica após uma mudança tardia nos componentes de sua unidade de potência. E enquanto o piloto japonês estava feliz com seu desempenho, ele ficou lamentando um pit stop lento e um trem DRS que interrompeu seu progresso no campo.

“O ritmo foi bastante bom”, disse Tsunoda. “Demorei bastante no pit stop e acho que quase perdi mais de 10 segundos, mas de qualquer forma isso definitivamente me fez recuar, mas muito feliz pelo ritmo que tive hoje e, obviamente, não tive que dar um passo para trás e pagar uma penalidade do motor na Holanda, que é mais difícil”.

“Então, vamos ver como vai ser na Holanda, mas hoje é exatamente o que é. É o que é, e o trem DRS foi realmente difícil… o desempenho foi bom. Espero poder manter ainda mais esse desempenho, principalmente na classificação. Só tenho que juntar tudo, preciso de uma semana de corrida limpa no geral”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »