fbpx
Esportes

Russell diz que a Mercedes teria lutado pela vitória sem o VSC

Compartilhar

George Russell acredita que a Mercedes teria vencido o Grande Prêmio da Holanda se não fosse o Virtual Safety Car, já que o britânico elogiou o desempenho da equipe, ao mesmo tempo em que explicou o que levou à sua decisão tardia de trocar para os pneus macios.

Russell começou a corrida em sexto com o pneu médio e subiu para segundo no primeiro stint, enquanto ele e o companheiro de equipe Hamilton procuravam fazer a estratégia de uma parada funcionar. Ambos os pilotos então pararam para o pneu duro, e estavam fazendo seu caminho pelo campo antes de boxear novamente sob o Virtual Safety Car – causado por Yuki Tsunoda parando na pista – para os médios.

E depois de um carro de segurança – trazido por Valtteri Bottas quebrando na reta principal – Russell estava em segundo atrás de Hamilton enquanto Verstappen parava para o pneu macio. Mas Russell então optou por também colocar os macios, dando-lhe uma vantagem de pneus que lhe permitiu ultrapassar Hamilton em segundo. Mas o piloto da Mercedes acreditava que o primeiro Virtual Safety Car custou à equipe uma vitória potencial.

“Eu realmente acho que poderíamos ter”, disse Russell, quando perguntado se a Mercedes poderia ter vencido sem o VSC. “Perdemos muito tempo no início e, no final, perdemos muito tempo de corrida após uma classificação ruim. Se estivéssemos a uma curta distância de Max após o primeiro stint, não vejo razão para não ter lutado pela vitória. É muito, muito promissor, o que estamos mostrando como equipe, e é emocionante para o resto da temporada.

“Para ser honesto, sabíamos que tínhamos um ritmo muito bom e pensamos que havia uma chance genuína de lutar pela vitória de Lewis. Ele fez uma grande corrida e, como equipe, merecíamos um resultado melhor e, infelizmente, às vezes é assim que acontece. E é muito fácil retrospectivamente, mas muito orgulhoso e satisfeito com o ritmo que mostramos”.

Russell foi ouvido no rádio pedindo que sua equipe parasse com o pneu macio sob o Safety Car, apesar de ter ganhado posição na pista sobre Verstappen, que já havia parado com o mesmo composto. E o britânico explicou por que sentiu que era a decisão certa naquele momento.

“Eu senti muito fortemente sobre pitting para o soft; Eu não sei se você ouviu o rádio ou não, mas eu estava convencido de que era a chamada correta. Potencialmente, pensei que a equipe provavelmente faria essa decisão de qualquer maneira, pois faz sentido dividir os carros em uma situação como essa”.

“Obviamente, Lewis sendo o carro líder, é um pouco mais complicado, mas estou surpreso que não paramos inicialmente, mas passamos pelo pit lane; no final das contas, foi um pit stop gratuito, então sim, muito feliz por termos tomado essa decisão”.

Quando perguntado se teria mudado o resultado se ele tivesse ficado de fora e protegido a liderança de Hamilton de Verstappen, Russell disse: ganhou a corrida e nós dois teríamos terminado atrás de Charles também.

“Como equipe, terminar em segundo e quarto não é exatamente o resultado que provavelmente merecíamos hoje; provavelmente deveríamos estar no pódio, mas é tão difícil no calor do momento”.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »