fbpx
BicentenárioHistória

Isabel, Redentora Princesa Imperial do Brasil

Compartilhar

Nascida a 29 de julho de 1846, Isabel era a segunda filha de Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina. Seus irmãos eram Afonso Pedro, Pedro Afonso (ambos falecidos na infância) e Leopoldina.

Isabel se casou com o príncipe francês Gaston d’Orléans, Conde d’Eu, com quem teve três filhos: Pedro de Alcântara, Luiz e Antonio. Por três vezes atuou como Regente do Império, substituindo o pai no governo. Numa dessas ocasiões, foi a responsável pela abolição da escravidão no país, pela assinatura da lei n°3.353 de 13 de maio de 1888, a “Lei Áurea”.

Grande incentivadora do fim da escravidão, abrigara muitas vezes em suas propriedades escravos fugidos e recebera do Quilombo do Leblon a Camélia Branca, símbolo da luta contra a escravidão. O Liceu Coração de Jesus, colégio salesiano em São Paulo, foi construído em 1885 com auxílio da princesa, de modo a oferecer aos negros libertos a oportunidade de estudar lá gratuitamente.

Profundamente católica, Isabel se correspondia pessoalmente com o papa Leão XIII, e procurou concretizar os ensinamentos do pontífice sobre a doutrina social e a caridade.

Após a proclamação da República, em 1889, Isabel foi expulsa do Brasil com os demais membros da Família Imperial para a França, onde faleceu em 1921.

Fonte: http://bndigital.bn.gov.br/artigos/200-da-independencia-isabel-princesa-imperial-do-brasil/

Ver também:

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

Como estabelecer metas de estudos.

 A educação de alta qualidade já está ao alcance de todos e em qualquer lugar.


Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »