fbpx
News

Principais criptomoedas do mercado

Conheça as características das principais criptos existentes

Compartilhar

Os criptoativos têm se tornado mais comuns, com seu uso sendo mais amplo entre pessoas e empresas. Isso contribui para que cada vez mais indivíduos tenham interesse nesse mercado, que, assim como as moedas físicas, possui uma extensa variedade de opções, cada uma com suas peculiaridades.

Mas, caso você não conheça a Bitcoin Cash ou outras criptomoedas, não tem problema. No texto abaixo, você pode conhecer um pouco mais sobre as principais criptomoedas do mercado.

Bitcoin (BTC)

A primeira criptomoeda foi desenvolvida em 2008, como uma resposta à crise que acometeu o mundo naquele ano e levou grandes instituições financeiras à falência. Isso contribuiu para que ela se tornasse a criptomoeda mais conhecida no mundo, já que ela abriu caminhos para que esse mercado pudesse crescer nos anos seguintes.

Originalmente, seu objetivo era servir como uma alternativa para o sistema financeiro global tradicional, sem a intermediação bancária. Assim, ela proporcionaria mais velocidade nas transações, utilizando as blockchains para garantir mais segurança aos dados dessas transações e dos envolvidos. Atualmente, 1 BTC corresponde a cerca de R$ 114 mil.

Ethereum (ETH)

Outra criptomoeda bem popular é a Ethereum, criada entre 2013 e 2014. Se o Bitcoin foi feito para criar uma alternativa ao mundo financeiro, a Ethereum tinha o objetivo de atender mais aplicações com os chamados DApps, que são aplicativos descentralizados, sendo assim uma plataforma de execução de contratos inteligentes e desenvolvimento de aplicativos via blockchain.

Com isso, as moedas de Ethereum têm o intuito de remunerar os desenvolvedores que trabalham na plataforma. Essa característica fez com que ela se tornasse uma escolha muito atrativa para startups. Uma ETH tem o valor atual de R$ 8.869.

Tether (USDT)

A Tether, criada em 2014, é um exemplo das chamadas stablecoins. Essas são criptomoedas que têm o objetivo de estabelecer uma paridade com alguma moeda fiduciária — no caso da Tether, é de ter paridade 1:1 com o dólar americano. Ela está presente tanto na blockchain do Bitcoin como da Ethereum, Tron e Alrogand.

E justamente por ser uma stablecoin, ela é um exemplo que busca ter um lastro na moeda com a qual ela deseja aproximar o valor. Assim, no caso da Tether, sua cotação não varia muito, aproximando-se sempre de US$ 1 por unidade.

Bitcoin Cash (BCH)

O Bitcoin Cash surgiu em 2017 como uma espécie de spin-off do Bitcoin, surgindo como uma rede separada do original. Ele foi projetado para ser um sistema de dinheiro eletrônico que fosse mais barato, rápido e escalável que a criptomoeda original.

Dessa forma, o Bitcoin Cash divide várias similaridades com o Bitcoin, mas também tem diferenças. Uma delas é que ele pode suportar até 25 mil transações por bloco do blockchain, um valor bem acima dos 1,5 mil que o Bitcoin suporta. O seu valor de mercado hoje é de R$ 654.

Ripple (XRP)

Criada em 2012, a Ripple é uma cripto gerida por uma empresa de mesmo nome. Sua ideia é ser uma alternativa ecologicamente correta no mercado, além de ser mais rápida, eficiente e com taxas menores do que as que o Bitcoin apresenta. Além de ser utilizada para transações, também tem outras funções, incluindo campos como DeFi e tokenização. A cotação da XRP é de R$ 1,82 atualmente.

Cardano (ADA)

A grande novidade promovida pela Cardano, criada em 2017, é que ela opera no chamado Proof of Stake. Esse é um mecanismo diferente do que é utilizado em redes como o Bitcoin, que usam o Proof of Work. No caso dessa plataforma, ela permite que se consuma menor energia e requer menos capacidade computacional para operar.

Além disso, dentro do universo de criptomoedas, é uma das plataformas que mais busca a descentralização pura dos processos, oferecendo ainda mais autonomia para os participantes. A cotação da ADA é de R$ 2,63.

Solana (SOL)

Por fim, a plataforma Solana difere-se tanto das criptos tradicionais, como Bitcoin, quanto da alternativa Cardano. Sua principal inovação é um protocolo adicional que ela possui, o Proof of History. Ele é inovador por permitir maior escalabilidade, mas sem aumentar os custos.

Com isso, ela pretende atender demandas que exigem processamento mais rápido, mas sem que isso gere taxas extras e gere surpresa para quem utiliza a rede. O atual preço da SOL é de US$ 35,39.

Print Friendly, PDF & Email

Vanessa Fagundes

Assessora responsável pelo blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Translate »