fbpx
Esportes

Leclerc ansioso para apagar memórias “frustrantes” em Cingapura

Compartilhar

Charles Leclerc largará na pole para o Grande Prêmio de Cingapura de 2022 – e o piloto da Ferrari disse que queria compensar o que chamou de corrida “frustrante” de 2019, que o viu perder para o então companheiro de equipe Sebastian Vettel.

No sábado, Leclerc se classificou na pole position por apenas 0,022s sobre Sergio Perez em uma sessão de qualificação úmida e apertada, que viu Max Verstappen se classificar em oitavo e Lewis Hamilton em terceiro no grid.

O piloto da Ferrari ficou encantado, mas admitiu que as memórias do último Grande Prêmio de Cingapura – onde em 2019 a estratégia da Ferrari viu Vettel o derrotar e vencer, deixando Leclerc furioso – ainda estavam cruas.

“Obviamente, isso foi frustrante naquele dia, lembro-me muito, muito bem”, disse ele. “Olhando para trás, provavelmente foi a escolha certa para a época, porque nos ajudou a fazer uma dobradinha que provavelmente não teria sido possível sem isso”.

“Dito isso, se acontecer de novo amanhã, provavelmente ficarei tão frustrado quanto em 2019, porque estou aqui para vencer e a única coisa que quero fazer é vencer amanhã, então vou tentar o meu melhor e vamos ver. o que faremos”.

O piloto monegasco acrescentou que sua segunda pole consecutiva em Cingapura foi “realmente especial”, apesar dos erros nas curvas 13 e 16 que quase o fizeram perder a chance de largar do P1.

“Foi muito, muito especial. Todas as [sessões] de qualificação em pistas de rua estão super [no] limite e ainda mais quando está úmido assim. Há algumas partes da pista que estão molhadas, então você perde a traseira, mas no geral consegui fazer uma volta bem limpa e funcionou bem”.

“Estou muito feliz com o resultado de hoje, especialmente considerando a sexta-feira que tivemos”, acrescentou. “Tivemos uma quantidade muito limitada de voltas ontem por alguns problemas, mas nos recuperamos bem. Portanto, não temos muitos dados para a corrida, mas se fizermos a execução perfeita, tenho certeza de que podemos vencer”.

Carlos Sainz, que se classificou um décimo atrás de Hamilton no P4, expressou sua decepção por ter cometido um erro na curva 16 do Q3 e perdido a chance de maximizar as condições de melhoria no final da sessão. O espanhol disse que estava de olho no pódio no domingo.

“Acho que eu estava na pole até a curva 16 e então a volta saiu de mim”, disse ele. “Também é verdade que fizemos a volta bastante cedo, ainda tínhamos dois minutos no relógio e nestas condições, talvez pudéssemos ter feito um pouco mais tarde e maximizado a evolução da pista. Mas é o que é. Ainda podemos vencer e ainda podemos chegar ao pódio amanhã do P4″.

“Penso que fizemos uma boa sessão no geral, é uma pena que esse décimo e meio nos tenha custado quatro posições. Vamos aceitar, mas vamos olhar para trás e ver o que podíamos ter feito – também fazer a volta um pouco mais tarde ou um pouco menos erros ao longo da volta – e ver onde podemos melhorar”, concluiu Sainz.

Fonte: Fórmula 1


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »