fbpx
Esportes

Em dia de muitas medalhas, dobradinha de ouro no basquete 3 x 3

Compartilhar

Terceiro dia dos Jogos Sul-americanos Assunção 2022 teve ouros também no hipismo, tiro com arco, badminton, karatê e natação.

O basquete 3×3 brasileiro brilhou na capital paraguaia nesta segunda-feira, 3 de outubro. As duas equipes nacionais conquistaram a medalha de ouro. No feminino, vitória sobre o Paraguai por 21 a 10 e, no masculino, a equipe derrotou a Venezuela por 20 a 18. as duas medalhas são inéditas para o basquete brasileiro. “Nós falamos que viemos para cá para sermos campeãs e cumprimos. Muito feliz com essa vitória e por voltar para casa com o ouro. É uma medalha muito importante para nós”, disse Sassá, da equipe feminina, que dedicou a medalha a todas as mulheres brasileiras. “Esse título é só o começo para o basquete 3×3 do Brasil, que tem evoluído muito nos últimos anos”, destacou André, da equipe masculina.

Outras modalidades se destacaram no terceiro dia de competições dos Jogos Sul-americanos Assunção 2022:

Hipismo adestramento – O Brasil confirmou o favoritismo e conquistou o ouro por equipes no hipismo adestramento nos Jogos Sul-americanos, nesta segunda-feira, 3 de outubro. Com o resultado, o país carimbou o passaporte para os Jogos Pan-americanos Santiago 2023 – evento que, por sua vez, é classificatório para os Jogos Olímpicos Paris 2024. A equipe brasileira foi composta por Vinícius Miranda, Murilo Augusto Machado, Paulo Cesar dos Santos e Victor Avila e fechou a prova com 406,931%, somando o resultado dos dois dias de competição. “É uma medalha muito especial, temos que agradecer a toda a equipe e todos que nos dão suporte. Agora é brigar pelo pódio individual na quarta-feira”, destacou Avila.

Tiro com arco – O dia conquistas do Time Brasil nos Jogos Sul-americanos Assunção 2022 começou logo pela manhã, no tiro com arco, com quatro medalhas, sendo duas de ouro (recurvo) e duas de prata (composto). As equipes feminina e masculina, no arco recurvo, derrotaram na final a Colômbia, pelo mesmo placar de 5 a 3. No feminino, o trio foi formado por Ana Luiza Caetano, Ana Machado e Ane Marcelle Santos. “Foi muito importante, eu e a Ana voltarmos quatro anos depois e sermos campeãs de novo. Começamos muito bem. Isso anima muito para o individual”, disse Ana Luiza, lembrando que ela e uma de suas parceiras são bicampeãs dos Jogos. 

No masculino, com o trio formado por Marcus D’Almeida, Matheus Ely e Matheus Gomes, a conquista foi garantida com requintes de emoção, já que a pontuação necessária para confirmar a vitória só foi alcançada após a revisão oficial dos árbitros em uma das flechas. “É muito importante ganhar por equipes, os meninos são novos, estão chegando agora, e isso mostra a força que temos”, analisou Marcus D’Almeida, o mais experiente da equipe.

Badminton – O Brasil estreou muito bem no torneio de badminton e conquistou a medalha de ouro por equipes mistas, derrotando o Peru na decisão pelo placar de 3 a 0. “Começamos bem, temos como meta melhorar ainda mais o resultado dos últimos Jogos (Cochabamba 2018), quando conquistamos três medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze”, afirmou o treinador da equipe brasileira, o português Marco Vasconcelos.

Karatê – Foram três medalhas, uma de cada cor. Nicole Mota (kata) foi medalha de bronze, Lucas Hardy (84kg), prata, e Brenda Padilha (68kg), ouro. “Foi uma medalha muito especial para mim, eu tinha sido bronze nos últimos Jogos Sul-americanos, então queria muito o ouro, e consegui. Além disso, meus pais estão aqui e assistiram à minha luta”, contou Brenda, após a conquista dourada.

Natação – Para fechar o dia, mais uma vez uma chuva de medalhas para o Brasil na natação. Foram nada menos do que 10 medalhas de ouro, cinco de prata e duas de bronze, 17 medalhas no total.

Mais medalhas – O Time Brasil ainda conquistou medalhas na esgrima, prata com Guilherme Toldo (florete), e bronze, com Nathalie Moelhausen (espada), patinação artística (três pratas, uma com Bianca Ameixeiro e duas com Erik Leite, e um bronze, com Luiza D’Angelo), remo (prata, no four skiff feminino – Chloe Delazeri, Dayane dos Santos, Milena Viana e Nathalia Pereira), levantamento de pesos (bronze, na categoria 55kg feminino, com Letícia Moraes) e saltos ornamentais (prata de Andressa Mendes na plataforma de 10m).

Fonte: COB


Seu apoio é importante, tornando-se um assinante você está contribuindo para o crescimento do bom jornalismo e ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras. Obrigado pelo apoio! Duna Press Jornal e Magazine, mídia livre e independente trabalhando a informação com ética e respeito ao leitor. Notícias, oportunidades e negócios, seu portal nórdico em português.

Assinatura Anual
Assinatura Anual

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »