fbpx
Esportes

Vettel está triste por pilotar pela última vez em Suzuka

Compartilhar

Sebastian Vettel descreveu seus sentimentos depois de competir em sua última sessão de qualificação para o Grande Prêmio do Japão, que viu o cinco vezes pole de Suzuka conquistar o 9º lugar no grid.

O piloto da Aston Martin, Vettel, anunciou sua aposentadoria da Fórmula 1 no final da temporada antes das férias de verão, passando a pilotar em pistas que desempenharam papéis importantes em sua ilustre carreira, incluindo Monza – onde conquistou sua primeira vitória em 2008 – e Singapura, onde venceu cinco vezes.

Mas depois de reivindicar sua primeira aparição no Q3 desde Baku, Vettel admitiu que sua forte exibição final no Japão foi agridoce.

“Voltas como esta me fazem – não me arrepender [da minha aposentadoria], porque estou ansioso pelo que está por vir, mas um pouco triste pelo fato de ser a última vez”, disse Vettel.

“Sábado aqui é diferente de domingo, porque domingo você tem mais combustível no carro, é mais gerencial, disciplina diferente de certa forma. Sábado é quando você está voando. Estamos longe do P1, mas a sensação no carro é algo especial quando o combustível é leve e o pneu está fresco. Vou sentir falta deste lugar”.

Ele continuou: “É o sábado que aqui você está mais vivo no carro porque você é mais rápido. Eu nunca vou tão rápido domingo como fui hoje porque você não tem pneus novos e quase nenhum combustível no carro. Será diferente”.

“É ótimo aqui na corrida também porque você tem muitas voltas e repete, e encontra o melhor equilíbrio entre gerenciar pneus e atacar, fazendo isso por tantas voltas”.

Quanto às suas perspectivas para o dia da corrida, com clima potencialmente inclemente, Vettel esperava que sua última saída em Suzuka fosse lucrativa, já que a Aston Martin optou por usar uma asa traseira de alta força descendente que poderia pagar dividendos no molhado.

“Acho que amanhã será crucial cuidar dos pneus, mas também podemos ter chuva, então veremos”, disse Vettel. “Também temos uma asa traseira bem grande, então talvez ajude, mas vamos ver o que acontece”.

“Não temos nada a perder – obviamente está apertado nos construtores e queremos marcar alguns pontos. No papel, esta provavelmente não é a melhor pista para nós, mas tivemos um bom dia hoje, então por que não fazer isso de novo amanhã?”.

Enquanto isso, o companheiro de equipe Lance Stroll não conseguiu sair do Q1, o canadense pronto para largar em P19 e dizendo após a qualificação: nós estamos fora do Q1 hoje. No entanto, o carro era bom de dirigir, e foi muito divertido dirigir Suzuka no seco mais uma vez.

“Não é ideal largar de 19º, mas amanhã é um novo dia e veremos o que podemos fazer na corrida”.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »