fbpx
Esportes

Perez explica briga “realmente complicada” com Leclerc

Compartilhar

Sergio Perez compartilhou como ele abordou sua batalha com Charles Leclerc nos estágios finais do Grande Prêmio do Japão, enquanto tentava arrebatar o P2 do piloto da Ferrari e garantir uma dobradinha da Red Bull.

Perez se estabeleceu em uma solitária terceira posição logo após o reinício da corrida atrasada pela chuva, com o companheiro de equipe Max Verstappen e Leclerc saindo à frente do pelotão durante as voltas iniciais com pneus de chuva e quando mudaram para intermediários.

No entanto, à medida que o stint intermediário avançava, Leclerc encontrou problemas com os pneus e sua queda no ritmo permitiu que Perez o puxasse rapidamente – Perez se aproximando cada vez mais antes de forçar Leclerc a cometer um erro na chicane final na última volta.

Com Leclerc pulando o segundo turno e terminando à frente de Perez, os comissários prontamente lhe deram uma penalidade de cinco segundos, que rebaixou o monegasco para terceiro, deu à Red Bull uma dobradinha e confirmou Verstappen como campeão mundial.

Após a corrida, Perez detalhou como encarou a luta, dizendo: “Foi uma boa batalha. Acho que foi muito complicado ultrapassar sem DRS. Eu tive que colocar [o carro] na [curva] 11 e sair da 14 no caminho para a 17 na reta oposta, mas esses lugares eram onde Charles era realmente forte”.

“Eu pude ver que ele estava administrando bem sua corrida [e] seus pneus, uma vez que ele ficou sem eles, ele estava dificultando muito, você sabe. Então eu sabia que a única maneira que eu poderia pegá-lo era se eu o empurrasse para um erro”.

“No final, pensei que faltava mais uma volta, então quando ele saiu, pensei que seria a oportunidade, mas não aconteceu. [No final] conseguimos um bom resultado para a equipe e uma ótima dobradinha”.

Quanto à perspectiva de Leclerc, ele redobrou seus comentários imediatos pós-corrida de que a falta de aderência de seus intermediários envelhecidos tornava segurar Perez uma tarefa quase impossível.

“Fomos muito rápidos por quatro ou cinco voltas, mas infelizmente a corrida foi um pouco mais longa que isso. Tratava-se de tentar sobreviver até o final da corrida”, disse Leclerc.

“O final da corrida foi extremamente difícil. Obviamente Checo estava pressionando bastante; Eu estava realmente lutando com meus dois pneus dianteiros e acabei cometendo um erro”.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »