fbpx
Esportes

Pilotos da McLaren otimistas apesar do ponto solitário para a equipe no Japão

Compartilhar

Norris alinhou em 10º, mas uma largada lenta o fez cair para 13º antes que a bandeira vermelha interrompesse o Grande Prêmio. Depois que a corrida foi reiniciada, Norris mergulhou no pit lane para trocar os pneus de chuva pelos intermediários.

Isso permitiu que Norris superasse seus rivais e chegasse ao nono antes de ser ultrapassado pelo Mercedes de George Russell, deixando-o cair para 10º. Enquanto Norris estava feliz em tirar um ponto de Suzuka, ele estava frustrado por seu início lento.

“Sim, acho que feliz”, disse Norris, quando perguntado como se sentiu após a corrida. “Quero dizer, perdi muitas posições na primeira largada, tive muita patinação e caí muito. Um pouco infeliz, mas compensou com o pit stop inicial”.

“Parece que quem foi para os inters mais cedo fez mais posições, como [Sebastian Vettel], por exemplo, fez um bom trabalho e fez uma boa decisão. Mas um ponto é melhor que nada. Acho que fui P14 ou P15 no reinício. Então, estou feliz, é um ponto; não é muito, mas é com o que temos que nos contentar hoje”.

Quando perguntado sobre o quão difícil era pilotar no molhado nas primeiras voltas, Norris disse: “No começo, era como se você ainda não pudesse ver literalmente nada. A primeira largada foi muito ruim, acho que isso era óbvio. É impossível para nós descrever para os espectadores ou para você, o quão ruim é, o quão assustador é estar nessa situação”.

“Estamos indo em qualquer velocidade que estamos tentando ir; você realmente não pode ver 10 metros à sua frente. E se você está indo a 150, 180mph, 300kph e um carro para como o de Carlos, você não os vê até que seja tarde demais”.

Ele continuou: “É difícil. Não sei o que é, se precisamos ter alguns guarda-lamas nos pneus, algo tão simples. Mas é impossível dirigir assim. Graças a Deus parou, mas também estou feliz por voltar a funcionar no final”.

Ricciardo, por outro lado, fez uma largada rápida, subindo de 11º para oitavo, mas perdeu nos pit stops após o reinício, caindo para 13º. No entanto, ele conseguiu voltar ao P11 antes do final da corrida, deixando o australiano lamentando sua volta extra nos pneus de chuva extrema.

“No final das contas, foi apenas o inter [que nos custou]”, disse Ricciardo. “Os corajosos o suficiente para encaixá-lo cedo, eles fizeram funcionar. Foi difícil de ler, difícil com o spray, com visibilidade, não ver uma linha clara também e não saber se os inters vão estar prontos. Então, você meio que confia nos outros também, como eles estão indo, mas acho que ainda estávamos falando sobre isso na última chicane”.

“Para ser honesto, embora eu estivesse em 11º, estava me divertindo. Normalmente não é tão divertido quando você está fora dos pontos, mas eu gostei do desafio. Senti que tínhamos um pouco mais para mostrar, mas provavelmente era mais sobre pneus e gerenciá-los, que é onde talvez tenhamos ficado um pouco aquém também”.

Ricciardo também foi questionado sobre sua opinião sobre seu ex-companheiro de equipe da Red Bull, Max Verstappen, conquistando o título, ao que respondeu: novamente. Foi bastante convincente, então estou feliz por Max e Red Bull”.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »