fbpx
Esportes

Mundial de Judô: Beatriz Souza conquista prata, a 4ª medalha do Brasil

Compartilhar

País compete por equipes às 3h desta quinta (13), último dia do evento.

Paulista de Peruíbe, Beatriz Souza conquistou a prata nesta quarta-feira (12), no Mundial de Judô em Tashkent (Uzbequistão), a quarta medalha do país na competição. Atual número 3 do mundo, Beatriz foi superada na final do peso pesado (acima de 78 quilos) pela francesa Roman Dicko. A brasileira, de 24 anos, já conquistara o bronze na última edição do evento, em Budapeste (Hungria), no ano passado.

O país  pode voltar a subir ao pódio nesta quinta (13), último dia do Mundial, em busca do ouro inédito na disputa por equipes mistas. Os adversários nas classificatórias, a partir de 1h30 (horário de Brasília) serão os sul-coreanos. Se avançar, a seleção terá pela frente Israel, Áustria ou Uzbequistão nas quartas de final. As lutas são transmitidas ao vivo no site do Canal Olímpico do Brasil. 

Para chegar até a luta final valendo o ouro, a paulista despahou três adversárias. Na estreia, levou a melhor com ippon sobre a judoca Larissa Ceric (Bósnia e Herzegovina). No duelo seguinte, pelas quartas de final, Bia superou a experiente cubana Idalys Ortiz, que coleciona quatro medalhas olímpicas e oito mundiais. Depois, na semi, a brasileira derrotou, pela primeira vez na carreira, a japonesa Wakaba Tomita, assegurando a vaga na final contra a francesa Dicko. No entanto, na luta pelo ouro, a francesa imobilizou Bia no segundo minuto de luta, e selou a vitória com um osaekomi (outra técnica de imobilização). 

O vice-campeonato em Tashkent é resultado de uma temporada exitosa da brasileira: no individual, Bia já conquistara dois ouros – Pan-Americano de Judô em Lima (Peru) e Aberto de Riccione (Itália) – além de prata no Grand Slam de Tel Aviv.

Com a prata de Bia, o Brasil encerrou as competições individuais na vice-liderança do quadro de medalhas, com dois ouros – Rafaela Siva (57kg) e Mayra Aguiar (78kg) – além do bronze de Daniel Cargnin (73kg). No topo está o Japão, com 12 (cinco ouros, quatro pratas e três bronzes). 

Outros resultados

Na disputa masculina do peso-pesado (acima dos 100kg), o experiente Rafael Silva, o Baby, ganhou a primeira luta contra o chinês Ruinxuan Li, mas nas oitavas foi superado pelo uzbeque Alisher Yusupov. Baby volta a competir nesta qBrasil uinta, por equipes mistas.

Fonte: Agência Brasil


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »