fbpx
Esportes

Messi: “Espero que se recuperem, acho que têm muito tempo para chegar bem” sobre lesões de Dybala e Di Maria

Compartilhar

O capitão argentino admitiu preocupação com as lesões que os jogadores da equipe de Lionel Scaloni podem sofrer porque, com a iminência da Copa do Mundo, “qualquer coisinha pode te deixar de fora”.

O capitão da seleção argentina, Lionel Messi, confiou na recuperação de seus companheiros Ángel Di María e Paulo Dybala antes do início da Copa do Mundo do Catar 2022 , considerando que “eles têm muito tempo para chegar bem” no início de a competição, agendada de 20 de novembro a 18 de dezembro.

Messi admitiu preocupação com as lesões que os jogadores da equipe de Lionel Scaloni podem sofrer porque, com a iminência da Copa do Mundo, “qualquer coisinha que possa acontecer pode te deixar de fora”.

“Esta é uma Copa do Mundo diferente, que é disputada em um momento diferente da anterior e estamos tão próximos que qualquer coisinha que possa acontecer com você pode deixá-lo de fora como aconteceu com Paulo ou ‘Fideo'”, refletiu. em entrevista à DirecTV, cujo avanço foi divulgado nesta sexta-feira nas redes sociais do canal.

Dybala, de 28 anos, sofreu uma lesão no reto femoral esquerdo no último domingo depois de chutar um pênalti na partida em que a Roma venceu o Lecce pela Serie A italiana e os médicos o diagnosticaram com uma recuperação de quatro a oito semanas, o que colocou seriamente sua participação em Catar em risco.

Di María (34), en cambio, registró “una lesión de bajo grado en el tendón de la corva del muslo derecho” durante el encuentro ante Maccabi Haifa de Israel, el pasado martes por la Champions League, y se estima que estará rehabilitado en três semanas.

“Espero que eles se recuperem; acho que eles têm muito tempo para se recuperar e chegar bem”, confidenciou Messi antes da Copa do Mundo, que começará em 37 dias, cerca de 48 horas antes da estreia da Argentina contra a Arábia Saudita no Grupo C.

O capitão argentino admitiu que o futebolista tem medo de lesões quando um compromisso de tal magnitude se aproxima, mas rejeitou a ideia de se cuidar demais: “Um pouco de medo, sim, mas também acho que sair para jogar pensar nisso pode ser contraditório, então o melhor é agir normalmente e jogar. Essa é a melhor forma”.

Messi, de 35 anos, ausente dos últimos dois jogos do Paris Saint-Germain por desconforto, integrou esta sexta-feira os treinos da equipa parisiense, pois tem sete compromissos agendados antes do início do Mundial: cinco para a Ligue 1 e dois para o Liga dos Campeões da Europa.

Fonte: Telám


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »