fbpx
Esportes

Vettel elege seu rival mais difícil da F1 após 15 anos de competição

Compartilhar

Sebastian Vettel elegeu Lewis Hamilton como o maior rival que ele já encontrou em sua carreira na F1, com o alemão se preparando para encerrar um período de 15 anos no alto escalão do automobilismo.

Durante seu tempo na Ferrari entre 2015 e 2020, Vettel desfrutou de muitas batalhas com o piloto da Mercedes, Hamilton por pole positions e vitórias – a dupla também se envolveu em uma briga pelo título mundial de 2017 até as etapas finais daquela temporada.

Quatro vezes campeão desde seus primeiros dias na Red Bull, a campanha de 2022 marcará a última de Vettel como piloto de F1, já que o piloto de 35 anos se aposenta após algumas temporadas desafiadoras na Aston Martin.

Em uma entrevista reflexiva para o site oficial da equipe, Vettel foi convidado a nomear o mais difícil de seus muitos rivais de F1 ao longo dos anos, ao qual ele respondeu: “Lewis, especialmente quando eu estava na Ferrari. Lewis sempre esteve lá em cima. Antes disso, provavelmente era Fernando [Alonso] quando ele estava na Ferrari”.

682969598
Vettel empurrou Hamilton em 2017, mas o título acabou sendo do britânico

Com o já mencionado Alonso assumindo o lugar de Vettel na operação de Silverstone a partir da temporada de 2023, o 53 vezes vencedor de Grande Prêmio foi perguntado se ele tem algum conselho para oferecer seu substituto.

“Fernando não precisa de conselhos. Não tenho certeza se ele está aceitando algum conselho, mas ele não precisa de qualquer maneira. Ele está por aí há tanto tempo e viu tanto – ele vai ficar bem”, acrescentou Vettel, que também ponderou se um carro melhor o manteria correndo ao lado de Alonso (41) e Hamilton (37) por mais tempo.

A passagem de duas temporadas de Vettel na Aston Martin foi predominantemente restrita a pontos menores, com seu segundo lugar no final de um GP do Azerbaijão de 2021 repleto de incidentes um dos poucos destaques.

Questionado se máquinas mais competitivas poderiam tê-lo tentado a estender sua carreira na F1, ele disse: “Eu não sei. Estaria me aposentando se tivesse sido muito competitivo nos últimos três ou quatro anos: vencendo corridas, lutando por campeonatos – talvez vencendo mais uma?”

“Eu poderia ter chegado à mesma decisão. Da mesma forma, eu poderia não ter. É impossível dizer, mas passou pela minha cabeça”.

“Terminar em 10º não me dá ânimo porque sei como é terminar em primeiro. Se você nunca terminou em primeiro lugar, na primeira vez que terminar em 10º, você terá um zumbido real. Mas estou feliz por não ter um zumbido de terminar em 10º”.

Vettel acrescentou: “Ainda amo o esporte. Eu ainda amo corridas. A decisão de me aposentar foi difícil, mas venho pensando nisso há algum tempo. Eu sei o quanto esse esporte exige e sinto que é um bom momento para fazer outras coisas”.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »