fbpx
Esportes

Destaque da Seleção sub-17, Guta cita aprendizado em empate com EUA

Compartilhar

Após sair no placar, Brasil mostra reação e empata com time norte-americano pela Copa do Mundo Feminina sub-17. Defensora elogia técnica Simone Jatobá e responsabilidade do grupo para conquistar o resultado.

O empate por 1 a 1 da Seleção Brasileira Feminina sub-17 com os Estados Unidos passou pelos pés da zagueira Guta. Uma das melhores em campo no confronto da última sexta-feira (14), no Kalinga Stadium, em Bubanesvar, na Índia, a defensora teve grande atuação e impediu o time adversário de conquistar a classificação para as quartas de final da Copa do Mundo Feminina sub-17 FIFA Índia de forma antecipada.

Além do ponto conquistado aprender e a chance de conquistar a liderança do grupo no duelo final contra a Índia, na segunda-feira (17), Guta acredita que o time brasileiro saiu ainda mais fortalecido para o restante da competição.

“A gente conseguiu muito com o jogo e conseguimos nos unir ali dentro. Hoje acordamos sabendo que demos mais um passo na nossa caminhada. Sabemos que podia ter sido melhor, mas a gente vai aprendendo conforme a competição”, avaliou.

Elogiada pela imprensa local, Guta também aprovou o seu rendimento dentro de campo e que vibra com os desarmes realizados.

“Quando eu estava dentro do campo, eu estava me sentindo muito bem, muito à vontade e querendo jogar. Eu acho que eu consegui botar isso dentro de campo. É muito bom ser reconhecida assim e poder mostrar um pouco do meu futebol”, disse.

“Eu comemoro (um desarme) porque eu acho que é tão importante qual o gol. Assim como defesa da goleira ou uma bola tirada, um bote certo define jogo também. Eu comemoro como se fosse um gol para mim”, explicou sobre o sentimento que tem quando consegue neutralizar as adversárias.

O jogo contra os Estados Unidos também mostrou o poder de reação da equipe, que não se abalou ao sofrer um gol. Assim que sofreu o revés, as jogadoras se reuniram dentro de campo e conversaram sobre a partida, algo que tem sido estimulado pela treinadora Simone Jatobá e tem a aprovação do grupo.

“A Simone realmente nos dá toda confiança e as ferramentas para que a gente, dentro de campo, consiga solucionar os problemas entre nós. Dentro das quatro linhas, somos nós 11 jogadoras. Nós escutamos o comando dela para trazer isso para dentro. Ali a gente leu o jogo, acabamos tendo uma visão diferente, conversamos com ela e entramos em uma solução em conjunto”, explicou a camisa 3 da Seleção.

Zagueira Guta cabeceia bola em partida contra Estados Unidos

Um dos tópicos da reunião entre as atletas era atuar com mais calma e também aumentar o empenho para empatar, algo que aconteceu quatro minutos depois, com o gol da meia Carol.

“Ali a gente tentou montar estratégias para conseguir virar o jogo e impor o nosso estilo. O time estava nervoso e a gente se uniu, deu confiança um para a outra e falamos que tínhamos de bolar o pé na bola e ganhar todas as divididas. Essa foi a nossa solução no momento para conseguir trazer o resultado”.

O próximo jogo da Seleção Brasileira está marcado para segunda-feira (17), contra a Índia, às 11h30. O confronto vale a liderança e a classificação para as quartas de final da Copa do Mundo Feminina sub-17 FIFA Índia.

Fonte: CBF


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »