fbpx
Esportes

Albon diz que Williams deve estar “orgulhosa” do desempenho em Austin

Compartilhar

Alex Albon diz que a Williams tem muitos pontos positivos a tirar de seu desempenho em Austin, apesar do piloto tailandês ter voltado para casa em 12º – enquanto seu companheiro de equipe Nicholas Latifi falou sobre uma tarde “complicada” que o viu terminar em 17º.

Uma largada lenta fez com que Albon caísse para 12º no final de seu primeiro stint, tendo começado a corrida em 8º. Albon então trocou para outro conjunto de pneus médios antes que um Safety Car – provocado por Valtteri Bottas girando no cascalho – lhe permitisse fazer um pit stop barato para o pneu duro.

Ele então fez um progresso constante em seu stint final, chegando ao nono lugar, mas não conseguiu terminar nos pontos, perdendo para Sebastian Vettel e Yuki Tsunoda, entre outros, quando caiu para P12. Isso significou que ele foi impedido de repetir seu desempenho do Grande Prêmio da Bélgica, quando segurou o P10 e o ponto final.

“Eu esperava um Spa 2.0. Estava olhando assim. Acho que se a corrida terminasse em cinco… até três voltas antes teríamos conseguido”, disse Albon. “O deg foi alto, sabíamos disso na corrida. Estava ventando o que realmente não nos ajuda e quando está ventando e você desliza mais, você degrada mais. É o que é”.

“Sinto que não tivemos o ritmo hoje. Nós nos demos a oportunidade. Estávamos na vanguarda da estratégia e nos certificamos de que estávamos em posição de marcar os pontos e dependia de mim tentar mantê-la, mas perdemos o que foi uma pena”.

Questionado se a Williams fez tudo bem para pontuar no domingo, Albon disse: “Fizemos. Acho que podemos tirar muita positividade a partir de hoje, este fim de semana inteiro. Quase chegamos ao Q3 em primeiro lugar, em uma pista que não combina com nós e com as condições também. A corrida foi uma história diferente, mas acho que poderíamos estar orgulhosos de como nos saímos hoje”.

O companheiro de equipe Latifi fez uma largada sólida na corrida, subindo para o P15 de 17º antes de sair da pista na curva 6. Enquanto ele conseguiu continuar, ele passou a maior parte da tarde correndo em direção ao fundo do pelotão, lutando com pneus degradação.

“Sim e não”, disse Latifi, quando perguntado se o carro era complicado de pilotar na corrida. “Para ser honesto, foi melhor do que eu esperava. Para não dizer que não era difícil de dirigir. Acho que cortou em alta velocidade do jeito que o carro reagiu lá, erro do piloto com certeza. Carro estava muito no limite lá”.

“Obviamente, eu realmente não fiz nenhuma corrida de alto combustível, então foi meio que explorando enquanto avançávamos. Perdi lá e, obviamente, voltei à corrida com o Safety Car, mas no final lutar contra carros que eram muito mais rápidos atrás, tentar segurá-los foi obviamente prejudicial para a minha corrida, mas benéfico para ajudar a equipe. Então, apenas lutei com os pneus depois disso”.

O piloto canadense também recebeu uma penalidade de cinco segundos por forçar Mick Schumacher a sair da pista e quando questionado sobre o que pensa sobre o incidente, Latifi disse: “Acho que é justificado, não tenho nenhum problema com isso. Não foi intencional. Tentei frear o mais tarde que pude, mas me comprometi com meu ponto de ruptura e simplesmente travei e não consegui fazer o carro virar. Então, não há problemas com isso”.

A Williams agora segue para o México no último lugar do campeonato de construtores com 8 pontos.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »