fbpx
News

Cabo Verde vai sediar Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G

Compartilhar

O Governo de Cabo Verde, representado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, assinou esta quarta-feira, 26, com a CEDEAO, um Acordo Sede relativo ao Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G. Dito de outro modo, o Acordo ora assinado, define os termos e as condições para a criação do referido Centro na Cidade da Praia.

O Governo de Cabo Verde, representado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, assinou esta quarta-feira, 26, com a CEDEAO, um Acordo Sede relativo ao Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G. Dito de outro modo, o Acordo ora assinado, define os termos e as condições para a criação do referido Centro na Cidade da Praia.

Para o Ministro Rui Figueiredo Soares este acordo é muito importante para Cabo Verde porque vai permitir ao país ter informações precisas sobre todas as questões que se ligam à segurança na nossa sub-região e noutras paragens.
“Nós vamos contribuir, não só para maior segurança na nossa sub-região, como também em toda a África, em colaboração com outros países e continentes, uma vez que os riscos e as ameaças são cada vez mais globais”, notou o governante.
Em 2017, o Governo de Cabo Verde manifestou a sua disponibilidade em acolher, a sede do Centro, por forma a contribuir para a sua operacionalização, fornecer os meios materiais e conceder os privilégios e imunidades necessários para a realização das suas funções e isso veio tornar-se realidade com a assinatura desse Acordo.
Presente no evento, a Ministra do Estado e da Defesa mostrou-se também satisfeita com a assinatura desse Acordo. Janine Lélis informou que o Centro irá ficar sediado nas Instalações da antiga ENAPOR, no Porto da Praia, e que já se encontram no local alguns equipamentos.

Nesse momento, acrescenta a governante, está-se a completar o processo de formalização, contudo, informou, o início do funcionamento do Centro está pendente, visto que ainda o Governo não recebeu parte do financiamento, que já está garantido por parte da Alemanha, mas também porque ainda serão necessários adquirir mais equipamentos e formar o pessoal que irá trabalhar no Centro.

Por sua vez, a vice-Presidente da Comissão da CEDEAO, que também se mostrou satisfeita esse passo dado, precisou que sediar o referido Centro é uma mais valia para Cabo Verde, e isso veio mostrar as boas relações existentes entre o Arquipélago e a CEDEAO.

Damtien Tchintchibidja notou ainda que a par de garantir a integração dos povos, a integração económica dos países membros, é necessário trabalhar também para garantir a segurança na região.
De realçar que esta Zona G destina-se a cobrir Cabo Verde, Gâmbia, Guiné-Bissau, Mali e Senegal.

Fonte: Governo de Cabo Verde


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »