fbpx
Esportes

Após goleada na estreia da Seleção de Beach Soccer, Catarino pede foco: ‘Todo jogo é uma final’

Compartilhar

Capitão do Brasil destacou vontade extra dos adversários diante da Amarelinha e destacou lideranças do grupo que está defendendo a Seleção no Oriente Médio.

A vitória da Seleção Brasileira de Beach Soccer por 6 a 0 nesta terça-feira (1), diante da Arábia Saudita, foi bastante comemorada pelo grupo em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, pela Intercontinental Cup 2022. O fixo Catarino marcou o primeiro e abriu o caminho do triunfo. Usando a forte característica de liderança, o capitão faz um apelo para que os companheiros não se iludam com o placar elástico. 

“Estou muito feliz por conseguir contribuir com um gol. Apesar de ser defensor, sempre procuro dizer que é fácil jogar ao lado dessa rapaziada. Mas todo jogo é uma final, porque os nossos adversários encaram a gente sempre pensando que é uma final e tem de ser recíproco também. Todo mundo está sempre muito motivado a ganhar do Brasil. E nós temos de estar mais motivados ainda a não perder”, alertou o camisa 4.

Pela manhã, antes da estreia, a Beach Soccer Worldwide, organizadora da competição, realizou um evento de promoção do torneio com a participação de um atleta de cada uma das oito delegações participantes em uma das famosas atrações turísticas de Dubai, o The View At The Palm, observatório de vidro em um arranha-céu com vista para Dubai, o Golfo e as Palm Islands. Catarino o Brasil e demonstrou-se honrado com esta ação.   

“Fiquei muito feliz de receber esse convite. Em meio a tantos outros capitães que temos, considero que foi um verdadeiro privilégio estar nos representando e conhecendo um ponto turístico muito legal aqui da região, podendo apreciar uma vista muito bonita”, acrescentou. 

Ainda sobre a braçadeira de capitão, o fixo destaca que o grupo o ajuda muito. Para ele, a liderança da Seleção Brasileira de Beach Soccer é algo compartilhado.  

“Nós todos somos líderes. Eu tenho liderança, mas o Mauricinho também tem. Rodrigo Souto, que pra mim é uma referência, assim como o Mão também… Então, se acontecer (Brasil campeão), levantar a taça será comigo, com os nossos companheiros e com a nossa nação”, destacou.  

Fonte: CBF


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »