fbpx
News

Respiração do vinho: entenda o que é e por que ela é importante

Compartilhar

Alguns procedimentos e detalhes relacionados ao consumo de vinho são menos conhecidos por quem não tem tanta experiência na degustação desta bebida. A respiração do vinho é um exemplo disso. 

Esse momento pode mudar toda a experiência de apreciar um bom rótulo. Afinal, esse procedimento tem bastante influência no sabor do vinho. 

Continue lendo este artigo da Sociedade da Mesa e entenda melhor o que é a respiração do vinho, como funciona, como fazer e por que o vinho precisa respirar. 

O que é respiração do vinho?

É possível que alguém confunda a respiração do vinho com o ato de segurar a taça, girar e sentir a bebida. Uma série de movimentos até mesmo caricata quando se trata de consumir vinho. Mas isso não tem nada a ver com a respiração do vinho. 

Na verdade, o procedimento de respiração expõe a bebida ao ar antes que ela seja consumida. 

Ao passar por isso, o consumidor não precisará tomar aquela primeira taça mais ácida, por exemplo. 

No processo de respiração, há um elemento protagonista: o oxigênio. O que nos leva ao próximo assunto deste texto. 

Qual o papel do oxigênio na produção e amadurecimento dos vinhos?

O oxigênio é fundamental. O contato dele com o vinho provoca mudanças na textura da bebida, além do aroma e paladar. 

Até aqui já entendemos que o processo de respiração do vinho é importante para tornar a experiência de degustação melhor. 

Agora, é importante entender como esse procedimento deve ser feito. 

É necessário usar algum equipamento específico para a respiração do vinho?

Para o vinho respirar da melhor maneira há um objeto bastante importante: o decanter. Ele é utilizado para ajudar no processo de oxidação do vinho, que é a reação que ocorre durante o contato com o oxigênio – ou seja, a respiração do vinho. 

Apesar de importantes para ajudar no processo, os decanters não são obrigatórios. 

Se depois de ser servido for constatada a necessidade de deixar o vinho respirar, dar uns minutinhos de contato com o ar fará toda a diferença. 

Quanto tempo o vinho precisa respirar?

O processo de oxidação ou respiração, o vinho pode ter várias alterações diferentes, que variam de acordo com o tempo de exposição ao ar. 

Quando se trata de vinhos mais jovens, o tempo de respiração dura entre 20 e 30 minutos. Já no caso de vinhos mais envelhecidos, a exposição pode ter resultado negativo. 

Todos os vinhos precisam passar pelo processo de respiração?

O procedimento de respiração é, normalmente, aplicado a vinhos tinto. No entanto, não se trata de uma regra rígida. 

Os vinhos brancos são, de maneira geral, mais sensíveis. Logo, o contato com o oxigênio por muito tempo pode ter um resultado negativo. Diferente do vinho tinto. 

A recomendação para consumir vinhos brancos, inclusive, é manter a garrafa fechada e em um baldinho com gelo. 

Como saber se o vinho precisa respirar? 

A degustação é sua melhor amiga nesse momento. Para identificar se o rótulo que você vai consumir precisa de um tempo de respiração, faça o seguinte:

  • Abra a garrafa e distribua em 4 taças
  • Tome a 1ª logo depois de servir
  • Após 10 ou 15 minutos, beba da 2ª taça 
  • No mesmo intervalo, prove da 3ª taça 
  • E depois de 40 minutos, prove a última taça 

Observe os sabores e detalhes de cada taça e aí, sim, você notará a diferença, se é necessário deixar o vinho cabernet sauvignon  respirar e por quanto tempo. 

Print Friendly, PDF & Email

Vanessa Fagundes

Assessora responsável pelo blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »