fbpx
News

EUA reiteram cooperação com Angola na segurança marítima

Compartilhar

Os Estados Unidos da América reiteraram, esta quinta-feira, o interesse em manter a cooperação com Angola, em particular no domínio da segurança marítima.

O fato foi referido pela encarregada de negócios da Embaixada americana em Angola, Mary Emma Arnold, ao discursar a bordo do navio porta-aviões USS Hershel “Woody” Willliams (ESB 4) da Marinha dos EUA, que atracou quarta-feira última no Porto de Luanda. 

A diplomata afirmou que o Governo americano continua “ansioso” em construir uma parceria bilateral com base nas experiências compartilhadas entre os dois países.

Sublinhou que os EUA apoiam e continuarão a trabalhar com a Marinha de Guerra Angolana, para preservar o futuro da costa marítima do país e tornar o Oceano Atlântico mais seguro para as gerações vindouras.

“Juntos podemos construir uma força formidável preparada para enfrentar os futuros desafios e capaz de garantir a segurança marítima do país. Por isso, os EUA estão preparados para trabalhar com Angola na preservação do Oceano Atlântico”, sublinhou.     

Mary Emma Arnold reconheceu que Angola possui uma costa marítima saudável, oferecendo água em abundância para a pesca, longas praias, tartarugas marinhas e mariscos, assim como um potencial turístico para os visitantes.

Esses recursos marinhos, apelou, devem ser conservados de forma “sábia e inteligente, para garantir a segurança alimentar e o futuro das próximas gerações”.

Por seu turno, o tenente-general angolano Eugénio Bamby considerou como mais-valia a cooperação marítima entre Angola e os Estados Unidos da América.

Disse que a presença do barco da Marinha de Guerra Americana em Angola vem reforçar a parceria de ambos os países neste domínio.

Trata-se da segunda visita de um navio da Marinha de Guerra Americana a Angola, desde 2015, e simboliza a estreita cooperação militar entre Angola e os EUA. 

Com cerca de 250 metros de comprimento, 60 de largura e nove de profundidade, a embarcação, que sai de Angola esta sexta-feira, possui a terceira maior pista de aviões, com capacidade para a aterragem de quatro aeronaves em simultâneo.

Nesta quinta-feira, a Embaixada dos EUA promoveu uma visita-guiada a um grupo de jornalistas nacionais, que percorreram vários compartimentos do vaso militar, tendo recebido explicações precisas sobre o seu funcionamento.

A ocasião serviu, igualmente, para os marinheiros e fuzileiros navais americanos e angolanos trocarem experiências e conhecimentos técnicos.

O navio porta-aviões USS Hershel “Woody” Williams está actualmente a realizar missões na área de operações da Sexta Frota dos EUA, que cobre aproximadamente metade do Oceano Atlântico, desde o Oceano Árctico até à costa da Antárctica, e quase todo o Continente Africano.

Fonte: ANGOP


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »