fbpx
AlimentaçãoSaúde

Como tomar um suplemento de vitamina D?

Compartilhar

Você já deve ter ouvido falar que a vitamina D é a “vitamina do sol”. Esse apelido carinhoso foi dado graças ao meio de absorção do nutriente pelo corpo, que se dá pelo contato da pele com os raios solares ultravioletas B. Entretanto, mesmo tendo uma fonte inesgotável, existem alguns fatores que dificultam a fixação da vitamina D no organismo. 

Foi pensando nessa dificuldade que surgiram os suplementos de vitamina D. Disponíveis em cápsulas, comprimidos, gotas e em filme, eles fazem parte da categoria “suplementos alimentares”, já que não são considerados medicamentos.  

Mas, por que o uso de suplemento de vitamina D se mostra tão importante em um país como o Brasil, que é conhecido por ser um paraíso tropical com um sol para cada morador? Há dados de deficiência de vitamina D em território brasileiro?

Estamos aqui para responder essas e outras perguntas. Afinal de contas, há muito assunto para ser abordado quando falamos sobre a importância da vitamina D para o corpo humano. 

Por isso, iremos abordar alguns temas para fomentar este debate. Dentre eles, estão:

  • para que serve suplemento de vitamina D;
  • os benefícios da vitamina D;
  • como suplementar a vitamina D; 

Gostou? Então, continue com a gente e faça uma ótima leitura! 

Para que serve suplemento de vitamina D?

Bem, como o próprio nome já explica, este suplemento alimentar serve para repor as quantidades de vitamina D que estão faltando no organismo. No final das contas, todos os seres humanos precisam estar com seus níveis deste nutriente em dia, já que ele ajuda diversos sistemas do corpo humano. 

Talvez você não saiba, mas cerca de 90% de toda vitamina D é produzida pelo contato dos raios solares com a nossa pele. Os outros 10% ficam para alimentos ricos no nutriente, que são cogumelos, ovos e peixes gordos1.

Entretanto, existem alguns fatores que dificultam a absorção da vitamina pela radiação solar. Por isso, algumas pessoas precisam recorrer aos suplementos de vitamina D para repor os níveis indicados do nutriente.

Então, a seguir, trouxemos algumas pessoas que se encontram no grupo de risco para desenvolver a deficiência de vitamina D. São elas:

Pessoas idosas

Você já notou a diferença entre a pele de um adulto e a cútis de uma pessoa na terceira idade? Sim, a pele fica mais enrugada e menos firme, mas as mudanças não acontecem apenas no âmbito da aparência. 

Hoje, sabe-se que a pele dos idosos possui uma quantidade menor de 7‐dehidrocolesterol, que é a substância que recebe os raios ultravioletas e começa a produzir a vitamina D como a conhecemos2.

Há pesquisas que mostram que a redução desta substância em idosos resulta em uma diminuição de 70% na produção de vitamina D3.  

Pessoas com pele negra

Outro fator que dificulta a absorção do pré-hormônio no corpo é a presença da melanina. Essa substância é conhecida por “brigar” com o 7‐dehidrocolesterol pela captação dos raios solares2 3

Portanto, isso faz com que uma pessoa com tons de pele negra precise passar mais tempo ao sol para produzir a mesma quantidade de vitamina D que um indivíduo de pele mais clara2 3

Pessoas obesas

A vitamina D é uma substância lipossolúvel, ou seja, ela se dissolve na presença de gordura. Isso é muito importante para ser levado em consideração, já que ela afeta diretamente a absorção do nutriente. 

Entretanto, essa característica pode dificultar a disponibilidade da vitamina D para pessoas obesas. Isso acontece porque a gordura presente nos tecidos da pele pode “raptar” essa substância2 3.

Isso faz com que pessoas obesas tenham uma perda de quase 60% na produção de vitamina D3

Pessoas com protetor solar

Outro ponto a ser analisado é o uso de protetor solar. Embora ele seja muito importante para prevenir o surgimento de algumas condições na pele e evitar o envelhecimento precoce, esse produto atrapalha a produção de vitamina D, já que evita a penetração dos raios solares. 

Estudos mostram que o protetor solar de fator de proteção 15 já é capaz de reduzir a síntese do nutriente em até 95%2. Por isso, é muito importante que, na hora do banho de sol, você não passe o produto. 

Porém, vale ressaltar, que o banho de sol nos horários em que os raios UV são mais intensos, pode ser nocivo à saúde da pele.

Suplemento alimentar com vitamina D: seus benefícios

Agora que já falamos sobre para que serve o suplemento de vitamina D e como ele pode ser utilizado para evitar a deficiência do pré-hormônio, vamos falar sobre os benefícios do nutriente no corpo humano. 

Já podemos afirmar que eles são muitos. Afinal de contas, a vitamina D controla mais de 200 genes do nosso organismo. Por isso, vamos trazer apenas alguns dos benefícios mais conhecidos do nutriente. 

São eles1 4:

  • ajuda o bom funcionamento do sistema imunológico. A vitamina D é conhecida por auxiliar a formação de células de defesa, como os linfócitos B e T e as Natural Killers (NK);
  • auxilia a absorção de cálcio. Sem a vitamina D, grande parte do cálcio consumido na alimentação seria desperdiçado ou se acumularia nas artérias. Com as doses ideais da substância, o corpo consegue absorver 40% a mais do mineral, mantendo a força dos ossos e dentes;
  • ajuda o funcionamento correto do sistema muscular. Por último, mas não menos importante, a vitamina D também é conhecida por ser uma aliada do sistema muscular, ajudando a produzir a energia gasta nos movimentos de contração e relaxamento. 

Além disso, há indícios de que o pré-hormônio também ajuda a retardar algumas condições, como o diabetes1.

Como tomar o suplemento de vitamina D?

Antes de falarmos sobre como suplementar a vitamina D, precisamos mostrar quais são os níveis indicados do nutriente para a população. 

A tabela abaixo foi desenvolvida pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Nela, você encontra a quantidade, em Unidades Internacionais (UI), de vitamina D para cada idade. Confira:

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Sabendo disso, vamos para as dicas de como tomar o suplemento de vitamina D:

  • consulte com um médico. Existem exames de sangue que conseguem verificar se você precisa da suplementação de vitamina D e te orientar como proceder.
  • siga as instruções do médico e da embalagem. Como já falamos no tópico anterior, precisamos evitar a intoxicação pelo nutriente. Por isso, siga à risca o indicado pelo seu médico, pela embalagem e pela bula do suplemento;
  • faça a suplementação parte da sua rotina. Se você precisa consumir o suplemento alimentar todos os dias, faça dele a sua rotina. Coloque despertadores com alarmes se necessário. 

Gostou de conhecer um pouco mais para que serve o suplemento de vitamina D e das nossas dicas para consumi-lo de maneira correta? Então, visite Addera e confira nossos suplementos alimentares. 

  1. Revista Brasileira de Reumatologia. A importância dos níveis de vitamina D nas doenças autoimunes. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbr/a/5BcvSsQGhJPXXD8Q9Pzff8H/#. Acesso em: setembro de 2022.
  2. Marilyn Urrutia‐Pereira, Dirceu Solé. Deficiência de vitamina D na gravidez e o seu impacto sobre o feto, o recém‐nascido e na infância, Revista Paulista de Pediatria. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058214000240. Acesso em: setembro de 2022.
  3. Jéssica Vendruscolo dos Santos. Prevalência de hipovitaminose D em idosos brasileiros, distribuição por macrorregiões e fatores associados: uma revisão sistemática com metanálise. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/202567/001103414.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: setembro de 2022.
  4. LICHTENSTEIN, Arnaldo et al. Vitamina D: ações extraósseas e uso racional. Revista da Associação Médica Brasileira. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0104423013001504. Acesso em: setembro de 2022. 
Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »