fbpx
Política

Em 2014, PSDB disse que não é possível auditar sistema do TSE e pede voto impresso

Compartilhar

O PSDB apresentou relatório de auditoria independente que o partido realizou dos sistemas de votação e apuração do segundo turno das eleições de 2014. No documento, o partido afirma que sistema atual do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é impossível de ser auditado e sugere que o tribunal adote o voto impresso como “alternativa” para a checagem dos votos.

“Não temos elementos para afirmar que não houve fraudes no processo de votação, uma vez que o modelo de auditoria imposto pelo Tribunal Superior Eleitoral não se enquadra em qualquer modelo reconhecido e padronizado por entidades internacionais”, afirmou o então líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (PSDB).

Segundo o relatório, o fato de fraudes não terem sido encontradas não é “um reconhecimento de que o sistema brasileiro é inviolável, mas sim que é inaferível ou inauditável”.


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »