fbpx
News

Estudantes piauienses recebem premiação nacional da OBMEP

Compartilhar

OBMEP entrega medalhas para 500 estudantes de todo o Brasil.

Expectativa, ansiedade e muita alegria. Estudantes de todo o Brasil receberam nesta segunda-feira (7), em Salvador (BA), a tão esperada medalha de ouro da 15ª OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas). Eles tiveram o melhor desempenho entre os mais de 18 milhões de participantes da olimpíada realizada no ano de 2019, mas que só agora realizou a premiação devido à pandemia.

Entre os premiados do Piauí, estiveram presentes estudantes do Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves. Dentre os medalhistas de ouro estavam os alunos Iago Brito, Edgard Júnio Viana, Sávio Vinicius Amaral e Vanessa Barreto; além do professor Antônio Amaral que foi um dos convidados especiais.

O diretor-geral do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), Marcelo Viana, comemorou a volta da cerimônia nacional da OBMEP, após dois anos de pandemia, e destacou os planos do instituto para o futuro, como a criação de um curso de graduação. “O IMPA vai lançar em 2024 sua primeira graduação, no centro de inovação no Rio de Janeiro. Será um curso de bacharelado com ênfase em matemática, computação, ciência de dados e física, visando a capacitar profissionais de altíssimo nível. Um dos fatores de admissão são os resultados nas olimpíadas do conhecimento, especialmente a OBMEP”, contou.

Representando suas cidades e estados, os medalhistas subiram ao palco para receber a homenagem. Entregaram as medalhas o diretor-geral do IMPA, o coordenador-geral da OBMEP e diretor-adjunto do IMPA, Claudio Landim; o secretário de Articulação e Promoção da Ciência, Daniel Lavouras; o secretário de Educação da Bahia, Danilo de Melo Souza; o presidente do CNPq, Evaldo Ferreira Vilela; o vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jailson Bittencourt de Andrade; a diretora da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), Walcy Santos; e o diretor-geral da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Wagner Victer.

Daniel Lavouras ressaltou a importância da matemática para a formação dos profissionais do futuro. “O IMPA é um centro de excelência, e temos que replicar isso porque precisamos de mais matemática. Internet das coisas, inteligência artificial, machine learning, isso tudo precisa de matemática, e se nada for feito, em 2030 teremos um gap de 1 milhão de profissionais nas áreas tecnológicas”, afirmou o secretário, que representou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Paulo Alvim.

A solenidade premiou os mais bem colocados entre todos os participantes da olimpíada, que teve mais de 54 mil escolas inscritas, das quais 49 mil públicas. Ao todo, são 579 medalhistas de ouro – 443 compareceram à cerimônia. Todos são convidados para participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), que oferece aulas avançadas de matemática e uma bolsa de R$ 100 do CNPq.

No discurso, Daniel Landim anunciou ainda uma nova ajuda de custo, que estará disponível para os medalhistas em 2023. “A partir do ano que vem teremos uma novidade: a bolsa Tech Behring. São 25 bolsas de R$ 900 mensais da Fundação Behring para ex-medalhistas admitidos em universidades na área de tecnologia”, anunciou.

Com informações da Ascom OBMEP


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »