fbpx
News

Kremlin: Kherson continua a fazer parte da Rússia

Compartilhar

O status legal da região permanece inalterado, diz Dmitry Peskov, enquanto as forças russas se redistribuem através do rio Dnieper.

A retirada das forças russas de Kherson não afeta o status legal da região, Moscou insistiu na sexta-feira, já que foi oficialmente incorporada à Rússia no mês passado após um referendo público.

Falando a jornalistas, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que “a região de Kherson continua fazendo parte da Federação Russa, e esse status é legalmente fixado e definido, e não pode haver mudanças nesse status”.

Seus comentários foram feitos depois que o Ministério da Defesa anunciou que as forças russas haviam completado seu reposicionamento na margem esquerda do rio Dnieper na sexta-feira sem sofrer nenhuma perda de pessoal, armas ou veículos.

O ministério também observou que todos os residentes que desejavam sair também receberam assistência e conseguiram atravessar o rio com segurança, apesar das tentativas das forças de Kiev de interromper o movimento de civis com fogo de artilharia.

No início desta semana, o ministro da Defesa, Sergey Shoigu, ordenou que as forças russas se retirassem da capital provincial de Kherson, a fim de evitar mortes desnecessárias e assumir uma posição defensiva mais forte. A decisão, que foi descrita como “difícil” por oficiais militares, deixou a cidade exposta à captura pelas tropas de Kiev. 

A região de Kherson tornou-se oficialmente parte da Rússia no mês passado, juntamente com as repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, bem como a região de Zaporozhye após um referendo. Kiev chamou a votação de “farsa” e prometeu continuar lutando até que todas as terras que considera serem legitimamente ucranianas sejam tomadas.

Print Friendly, PDF & Email

Paulo Fernando de Barros

CEO em BAP Duna Gruppen, fundador e editor em Duna Press Jornal e Magazine.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »