fbpx
Esportes

Copa do Mundo: País de Gales empata com os EUA

Compartilhar

O maior artilheiro e talismã de todos os tempos do País de Gales, Gareth Bale, marcou um pênalti no final da partida, enquanto o galês se recuperou no segundo tempo para garantir um empate por 1 x 1 com os Estados Unidos em uma emocionante Copa do Mundo O confronto do Grupo B no barulhento Estádio Ahmad bin Ali na segunda-feira.

Foi o proverbial jogo de dois tempos, com os EUA indo para o intervalo com uma merecida vantagem de 1 a 0, após uma finalização soberba de Timothy Weah, filho do ex-jogador do ano e atual presidente da Libéria, George.

Mas uma mudança de tática do País de Gales no intervalo para introduzir o atacante Kieffer Moore mudou o jogo e os trouxe de volta à disputa, permitindo a Bale marcar o pênalti aos 82 minutos que ele ganhou após sofrer uma falta.

A partida foi disputada em um ambiente fantástico. Esqueça os vales, os torcedores galeses estavam abafando o Al Rayyan, mas encontraram seu par nos tipicamente vocais torcedores dos Estados Unidos, cujo tambor mal parou de bater.

O País de Gales teve a sorte de não ficar para trás no início, quando um cruzamento de Weah desviou de um indefeso Joe Rodon e acertou Wayne Hennessey com o goleiro do País de Gales sabendo pouco sobre isso. Segundos depois, Antonee Robinson cabeceou ao lado com uma boa oportunidade perto da trave.

O padrão do primeiro tempo foi a posse de bola pelos Estados Unidos e o País de Gales preso em seu próprio meio, incapaz de encontrar uma rota de fuga sem um número nove reconhecido para segurar a bola.

Em vez disso, Bale e Dan James se alternaram no meio com pouca alegria e sempre que Wales limpava a bola, ela voltava direto. A pressão finalmente cobrou seu preço aos 36 minutos.

Christian Pulisic pegou a bola dentro do meio-campo galês e avançou, acertando a jogada inteligente de Weah e fornecendo um passe soberbamente ponderado que foi habilmente finalizado pelo ala quando ele deslizou seu chute para longe de Hennessey.

O técnico do País de Gales, Rob Page, fez a mudança fundamental no intervalo, quando substituiu o ineficaz James pelo alto e musculoso Moore, que era exatamente o que estava faltando no primeiro período. Foi, de repente, um jogo de bola diferente.

O País de Gales conseguiu pressionar do outro lado e chegou perto duas vezes seguidas. Primeiro Ben Davies forçou uma excelente parada do goleiro Matt Turner antes de Moore cabecear o escanteio resultante com uma chance que ele deveria ter enterrado.

A pressão do País de Gales rendeu dividendos, pois eles ganharam um pênalti quando Tim Ream, já com um cartão amarelo por uma disputa cínica no início do intervalo, passou pelas costas de Bale, que não cometeu nenhum erro na cobrança de pênalti ao chutar a bola ao lado de Turner. 

Fonte: Reuters


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Translate »