fbpx
Esportes

Gasly diz que sentirá falta de Tsunoda

Compartilhar

O tempo de Pierre Gasly na AlphaTauri chegou ao fim com o piloto francês definido para vestir as cores da Alpine em 2023 – mas o francês diz que sentirá falta de seu agora ex-companheiro de equipe Yuki Tsunoda e sua abordagem “sem filtro”.

Os dois foram companheiros de equipe por duas temporadas e formaram um relacionamento próximo durante o tempo que trabalharam juntos. E enquanto se prepara para ingressar na Alpine, Gasly revelou o que mais sentirá falta em trabalhar com Tsunoda, que ele chama de “personagem muito único”.

“Ele não mora muito longe da minha casa em Milão, então tenho certeza de que teremos mais tempo fora da temporada para recuperar o atraso”, disse Gasly. “Mas não há besteira com Yuki e isso é uma coisa que eu realmente aprecio. Tudo o que passa por sua mente sai de sua boca em um flash de luz”.

“Ele é um personagem único, tem um ótimo senso de humor, sem filtro, o que pode ser surpreendente às vezes, mas ele é um grande ser humano. Gostei muito desses últimos dois anos vendo ele evoluir dentro da equipe”.

“Também como pessoa, acho que ele se desenvolveu bastante – definitivamente alguém que aprecio e que chamarei de amigo agora”.

1440811795
Gasly diz que Tsunoda melhorou muito em 2022 e espera que ele faça o mesmo na próxima temporada

Questionado se Tsunoda tem o que é preciso para liderar a AlphaTauri, Gasly disse: “Só o tempo dirá se ele tem o que é preciso para liderar a equipe. Seu caminho para a Fórmula 1 foi meio que acelerado. Ele foi para a Fórmula 4, Fórmula 3, F2, direto para a F1 bem jovem, sem muita experiência”.

“Acho que só o tempo dirá, mas com certeza ele melhorou muito este ano. Não ficaria surpreso em vê-lo melhorar novamente na próxima temporada. Acho que ele sabe no que precisa trabalhar: um pouco de autocontrole. Mas ele sabe disso, tem boas pessoas ao seu redor e esse ambiente também é bom para ele se desenvolver como um piloto melhor”.

Gasly terminou sua última corrida com a AlphaTauri em 14º no GP de Abu Dhabi e embora admita que ele e a equipe tiveram uma temporada “difícil” – já que terminaram em nono no campeonato de construtores – ele elogiou a equipe italiana após o tempo “incrível” juntos, que remonta a 2017, ambos os lados de um curto período com a Red Bull.

“Sim, nós tentamos. Mas esta noite, não tenho muito a dizer. Isso reflete nossa temporada que foi difícil ”, disse Gasly quando solicitado a refletir sobre sua corrida. “Mas eu sei que nunca paramos de lutar até o final e até as últimas voltas. No final do dia, vou me lembrar mais desses últimos cinco anos, desde minha primeira corrida na Malásia em 2017 até agora”.

“Sei que muita coisa mudou do meu lado, do lado da equipe, eles têm feito um trabalho muito forte nos últimos anos e acho que a forma como eles se desenvolveram foi realmente impressionante e gostei muito a jornada. Isso é o que eu vou lembrar”.

Ele continuou: “Posso dizer claramente que agora sou um piloto melhor graças a eles, e acho que nos divertimos muito juntos, então definitivamente vou me sentir estranho por não ver esses rostos semelhantes no próximo ano, mas continuarei com Eu coloco no meu coração todas essas pessoas e carrego comigo todas essas memórias incríveis”.

Fonte: Fórmula 1


Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Translate »